CidadesDestaque

Três Rios decreta estado de calamidade após temporal

Uma criança morreu e 60 pessoas ficaram desalojadas durante as fortes chuvas que atingiram o município na noite de domingo (10)

A Prefeitura de Três Rios, no Sul Fluminense, decretou estado de calamidade pública após o temporal que atingiu a cidade na noite do último domingo (10). Em apenas 4 horas, o município ultrapassou os 100 mm de chuva, quase a metade do esperado para todo o mês de janeiro. Com isso, ruas ficaram alagadas e houve o transbordamento de córregos.

Segundo a Prefeitura, uma criança, de oito anos, morreu por conta do temporal. A menina estava em um carro que foi arrastado pela correnteza para dentro de um córrego no bairro Purys.

O pai da criança estava conduzido o veículo pela Rua Alfredo de Meirelles quando a água começou a empurrar o carro. Ele conseguiu sair do carro, mas a menina ficou presa no veículo e só foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros já dentro do córrego.

A criança chegou a ser socorrida para a UPA da cidade, mas não resistiu e veio a óbito.

De acordo com a Defesa Civil, foram registrados 130 milímetros de chuva em pouco mais de três horas. A prefeitura decretou estado de calamidade pública por conta do risco de novas tempestades e alagamentos.

A água invadiu casas, arrancou parte do asfalto em alguns pontos e, em média, 60 pessoas precisaram ser desalojadas. Os moradores precisaram ser resgatados com botes.

Os bairros mais afetados pelo temporal foram Purys, Monte Castelo, Santa Terezinha, Centro, Caixa D’água, Triângulo e Vila Isabel.

Nove pessoas que estavam em um ônibus precisaram ser resgatadas na Estrada União Indústria. O veículo ficou ilhado e submerso na enchente na localidade conhecida como Abobral.

Moradores com caiaques, cordas e remos ajudaram a Polícia Militar no resgate dos passageiros, do motorista e do cobrador, que estavam no teto do veículo. Ninguém ficou ferido.

As áreas de risco estão sendo monitoradas e o prefeito de Três Rios, Joacir Barbaglio, realizou uma reunião emergencial com a comissão da Defesa Civil para discutir um plano de ação para dar assistência às pessoas atingidas.

Segundo o secretário estadual da Defesa Civil, Coronel Leandro Monteiro, representantes das secretarias de Obras, de Meio Ambiente, de Ação Social e da Defesa Civil do estado irão à Três Rios para dar suporte às autoridades municipais.

Outros municípios também contabilizaram estragos

Em Levy Gasparian, a prefeitura saiu da situação de emergência para calamidade pública por conta da chuva. Foram registrados 120 milímetros em cinco horas.

Com o temporal, diversos pontos da cidade ficaram alagados, houve deslizamentos de terra em encostas e, por conta do risco, famílias precisaram ser levadas para o Ginásio Sebastião Timóteo, no bairro Fonseca Almeida.

A Defesa Civil está realizando cadastro das famílias desabrigadas.

No distrito de Anta, em Sapucaia, também houve registros de alagamento. Com a força da água, o paralelepípedo chegou a ser arrancado em alguns pontos do Centro.

Pelo menos uma família precisou se deslocar para um ponto de acolhimento. Segundo a Defesa Civil, a localidade está sem pluviômetro, mas a estimativa é de que o volume de chuva tenha sido de 100 milímetros.

Em Volta Redonda foram registrados 29,6 milímetros de chuva em três horas. A Defesa Civil atendeu quatro ocorrências de alagamento nos bairros Jardim Tiradentes e Roma I.

Não houve registro de desalojados e desabrigados.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo