Turismo

Monte Verde é eleita a cidade mais hospitaleira do país

A mistura do clima frio com calor humano dos residentes transformou Monte Verde, distrito de Camanducaia e cidade turística do Sul de Minas Gerais, na cidade mais hospitaleira do Brasil, segundo pesquisa do site Booking.com. O levantamento sai no mesmo dia em que o município bateu recorde por ter registrado o dia mais frio de 2019 no Estado, com temperaturas que chegaram a 0,5ºC.

A pesquisa foi feita com base dos 177 milhões de comentários de hóspedes que utilizam o site em suas viagens. De acordo com o levantamento, 79% dos brasileiros considera importante se sentir em casa quando estão em viagem. Além disso, 78% crê que a hospedaria que oferece um ambiente aconchegante é sinônimo de hospitalidade.

O ranking foi realizado observando comentários feitos entre janeiro de 2017 e o mesmo mês de 2019. Foram consideradas ainda as principais cidades onde os anfitriões das hospedagens tiveram a melhor pontuação dada pelos hóspedes.

No ranking nacional, após Monte Verde, vem Penha em Santa Catarina, Gramado no Rio Grande do Sul, Canela também no Rio Grande do Sul, Ilhabela em São Paulo, Campos do Jordão em São Paulo, Arraial do Cabo no Rio de Janeiro, Ubatuba em São Paulo, Bombinhas em Santa Catarina e Jericoacoara no Ceará.

Recorde

Pela terceira vez em menos de uma semana, o Sul de Minas registrou as menores temperaturas do estado durante o ano. Na madrugada de terça-feira (28), os termômetros mostraram índices abaixo de zero em algumas regiões. Também houve geada.  Em Monte Verde, os termômetros chegaram a marcar 0,3ºC, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Nas fotos, é possível ver que um dos termômetros registrou -2ºC. Foi a região mais fria de todo o estado na madrugada.

Pontos Turísticos

Orquidário

Vindo a Monte Verde, não deixe de visitar o Orquidário MV, onde você poderá não apenas apreciar a beleza das orquídeas, como também conhecer de perto as curiosas plantas carnívoras. O acervo do orquidário conta com aproximadamente 1500 espécies distintas de orquídeas, além de 150 espécies de carnívoras. A coleção tem ainda vários tipos de bromélias, cactos, suculentas e plantas exóticas. A estufa é aberta à visitação pública e também comercializa as plantas, além de oferecer orquídeas e arranjos para presente. O empreendimento é de propriedade do biólogo José Mauricio Piliackas, que oferece também nas instalações do orquidário cursos e palestras para escolas e excursões.

Galerias de Arte

Se a natureza é a manifestação suprema da arte divina, uni-la à arte dos homens cria uma simbiose mágica. É nesse contexto que está situada a Unger’s Pottery House – Art Gallery. Em um espaço de 3.000 m², natureza e arte se fundem numa bela e harmoniosa manifestação criativa.

Voltada para a arte contemporânea, a galeria expõe peças de jardim e interior. Nela você encontrará obras de arte, objetos decorativos, utilitários e peças especiais para jardim, como fontes, tocheiros, banheiras e comedouros de passarinhos. O espaço é aberto ao público e conta com o acervo de diversos artistas contemporâneos: ceramistas, pintores e escultores, tais como Megumi Yuasa, Paula Unger, Percival Tirapeli e Malu Siqueira, entre outros.

Passeios de Jipe

Os caminhos rústicos de Monte Verde levam a destinos de grande beleza natural. Para chegar a muitos desses lugares, contudo, é essencial um veículo com tração nas 4 rodas, além do acompanhamento de alguém que conheça a região. O Roteiro Serras Verdes oferece vários passeios diferentes.

Mega Tirolesa

Imagine a sensação de atravessar um vale deslizando por quase 1 quilômetro sobre uma plantação de eucaliptos, a 70 metros de altura, preso por roldanas a um cabo de aço!

Quem gosta de esportes de aventura não pode deixar de conhecer a Mega Tirolesa. Classificado entre os melhores do Brasil, o circuito consiste em 2 tirolesas (uma com 450 metros e a outra com 475), em um percurso total de 925 metros. A travessia proporciona uma incrível vista de 360 graus da região. Pode parecer arriscado, mas a segurança é total: projetada de acordo com todas as normas técnicas exigidas, a tirolesa possui cabo duplo para total proteção. A atividade é tão segura que pode ser praticada até mesmo por crianças.

Passeios a Cavalo

Para quem aprecia cavalos, a Pousada dos Marchadores oferece passeios guiados com seus cavalos mangalarga marchadores pelas trilhas, bosques e principais pontos turísticos de Monte Verde. Os cavalos da raça mangalarga marchador têm um porte altivo, andar macio e temperamento dócil, proporcionando um passeio seguro e muito agradável. Para as crianças, a pousada possui um espaço onde elas podem se divertir cavalgando em minipôneis e despertar o interesse por esses dóceis animais. O haras da pousada é aberto a todos que têm interesse em visitar e conhecer de perto os animais.

Voos Panorâmicos

Os belos cenários que envolvem Monte Verde e a região da Serra da Mantiqueira também podem ser apreciados de cima, a bordo de um avião monomotor. No aeroporto mais alto do Brasil são realizados voos panorâmicos nos finais de semana e durante a temporada de inverno. São 3 roteiros diferentes, com durações variáveis. O passeio de 15 minutos sobrevoa a vila e permite também vislumbrar os picos mais altos da região. Um outro percurso, com duração de 25 minutos, inclui a Cachoeira dos Pretos, no município vizinho de Joanópolis. O circuito mais longo dura 1 hora e vai até Campos do Jordão, passando pela Pedra do Baú.

A caminho das montanhas

Entre os passeios mais concorridos de Monte Verde estão as caminhadas até as montanhas. Para chegar lá sem se cansar muito, você pode subir de carro até o ponto onde começam as trilhas. A partir da avenida principal, tanto a Rua da Mantiqueira quanto a Avenida das Montanhas levam até lá. Se você quiser ir à Pedra Partida ou Pedra Redonda, o melhor caminho é pegar a Avenida das Montanhas; para o Mirante, Platô e Chapéu do Bispo, é mais rápido seguir pela Rua da Mantiqueira.

Ao se aventurar nas montanhas, não se esqueça de usar um calçado adequado, levar um cantil ou garrafa de água, um agasalho (é incrível como o tempo muda lá em cima) e, se for o caso, algum alimento. Como pessoa consciente, não deixe de levar um saco para guardar e trazer seu lixo de volta; e aproveite para pegar o lixo que outros não tão conscientes deixaram pelo caminho.

Platô

Próximo à pedra do Chapéu do Bispo e ponto estratégico para se chegar ao Pico do Selado, o Platô fica a poucos minutos de caminhada do Mirante. Dessa extensa laje de granito descortina-se um bonito visual, dominado ao fundo pela presença imponente do Selado, a mais alta montanha da região e o maior desafio para os andarilhos.

Chapéu do Bispo

A apenas 15 minutos do Platô, a pedra do Chapéu do Bispo (2030 metros de altitude) é bastante visitada pelos turistas nos finais de semana. Os mais ousados podem subir no seu topo, com a ajuda de ferros fincados na rocha, ou mesmo fazer um rapel.

Pedra Redonda

De todos os passeios pelas montanhas, a Pedra Redonda é, talvez, a que proporciona a vista mais bonita de Monte Verde (embora esteja a apenas 1990 metros de altitude, enquanto que os outros picos situam-se a mais de 2000). Atingir o seu cume exige um pouquinho mais de esforço: apesar da trilha ser curta, a subida tem trechos bastante íngremes, mas o trabalho compensa quando se chega lá em cima. Aí é só sentar, relaxar e ficar curtindo o visual.

Pedra Partida

A partir da mesma trilha que leva à Pedra Redonda, pode-se chegar também à Pedra Partida. Essa caminhada nos leva a 2050 metros de altura, em um trajeto mais longo, porém mais tranqüilo e sem subidas abruptas. O visual lá do alto é semelhante ao que se tem na Pedra Redonda: avista-se toda a vila de Monte Verde e, ao longe, a Pedra do Baú (em S. Bento do Sapucaí) e a região de Campos do Jordão.

Pico do Selado

Ponto mais alto de toda a região, o Pico do Selado fica um pouco mais distante de Monte Verde, e é necessária uma caminhada de aproximadamente 2 horas a partir do Platô para se alcançar seu cume, a 2082 metros de altitude. A trilha é um pouco cansativa, com trechos íngremes (razão pela qual não é recomendável levar crianças pequenas). No topo do Selado tem-se uma soberba visão panorâmica de toda a serra, e as nuvens abaixo dão a impressão de que estamos em um avião! Ao final da tarde, se o dia estiver claro, podem-se ver as luzes de sete cidades da região e do Vale do Paraíba.

Travessia Monte Verde – São Francisco Xavier

Para quem gosta de caminhar de verdade, uma boa pedida é fazer a trilha que liga Monte Verde à vizinha São Francisco Xavier. O trajeto, de aproximadamente 12 quilômetros, tem dificuldade média e é percorrido normalmente entre 5 e 6 horas, com trechos de subida e descida enquanto se vence a serra. Este passeio também pode ser feito de bicicleta ou a cavalo. É recomendável o acompanhamento de um guia local, uma vez que a trilha atravessa propriedades particulares e apresenta diversas bifurcações.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo