CidadesDestaque

Araruama e São Pedro mantém crescimento durante crise

Na esteira das incertezas causadas pela pandemia do novo coronavírus, Araruama e São Pedro da Aldeia, dois municípios da Região dos Lagos, estão indo pelo caminho inverso da crise. Mesmo com poucos recursos, as cidades optaram por manter os planos de investimento em diversos setores. As respectivas Prefeituras já contabilizam um retorno positivo e apostam em um cenário ainda melhor para os próximos meses.

Em Araruama, moradores convivem com melhorias na qualidade de vida. Cidade com menor orçamento comparado a outros municípios da região, cerca de 2.490,00 por habitante ano, ela tornou-se um grande canteiro de obras. Bairros inteiros vão sendo pavimentados, importantes obras estão sendo inauguradas e outras estão em andamento.

Os investimentos vão desde pintura de meio-fio a novas orlas, escolas e hospitais. Somente neste ano, a prefeita Livia de Chiquinho já inaugurou:13 creches; 6 escolas 100% ecológicas; 11 policlínicas; o Hospital dos Olhos Municipal; o Hospital Geral municipal com maternidade, 70 leitos e 4 salas de cirurgias; Clínica Animal; Laboratório Municipal de Análises clínicas; Laboratório de análises de solo; construção de dois Píeres e duas embarcações (Ferryboat) para transporte hidroviário do centro de Araruama ao centro de Praia Seca; Escola Bilíngue de tempo integral com orientação militar; Orla Oscar Niemeyer, entre outros.

A Prefeitura também investiu na aquisição de equipamentos, entre as aquisições estão oito Ambulâncias, três Ambulâncias UTI, dois tratores para apoiar Agricultura familiar; uma máquina trituradora de podas e transforma em Adubo orgânico, além de quatro viaturas para a Guarda Civil.

Com o objetivo de gerar trabalho e renda, além de proporcionar uma alimentação digna, saudável e de boa qualidade à população de um modo geral, a prefeitura também promove os projetos ‘Minha Casa Meu Trabalho’ e o ‘Casa Restaurante’. As inciativas transformam a casa de profissionais desempregados em empresa. Outra iniciativa que vem beneficiando os moradores é a implantação de transporte coletivo na área rural ao custo de 1 real.

São Pedro da Aldeia atrai empresas

O município de São Pedro da Aldeia recebeu como um impulso a instalação de médias e grandes empresas. Fábrica de água de coco Vero, grandes magazines como a Havan e a empresa especializada na produção de camarão Shrimps são exemplos de empreendimentos comerciais que alavancaram a economia da cidade.

Em fevereiro deste ano, foram iniciadas as obras do maior complexo de distribuição de alimentos e logística do interior do estado, o Centro de Abastecimento de São Pedro da Aldeia (Ceasp), localizado às margens da Rodovia Amaral Peixoto, no Km 116, no bairro São Mateus. O funcionamento do complexo será nos moldes da Central de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro (Ceasa-RJ) e do Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara – Cadeg, ambos na capital do Estado, com área de convivência para quem deseja pausar as compras para comer algo durante a visita ao local.

“O Ceasp conta com 90 mil metros quadrados, e o objetivo é diminuir a distância entre produtores e a população. As vendas serão tanto no atacado quanto no varejo. Na primeira fase, serão entregues 158 boxes e 28 lojas entre hortifrutigranjeiros e insumos, é o segundo centro de distribuição privado do País e vai gerar, aproximadamente, 2.300 vagas de empregos, diretos e indiretos, com expectativa de movimentar R$200 milhões no primeiro ano de funcionamento”, conta o empresário e sócio do Ceasp, Paulo Machado.

O município também possui a instalação da Usina de Tratamento de biogás do Aterro Dois Arcos, pioneira na produção de biometano em escala comercial no Brasil. Inaugurada em agosto de 2014, em parceria com a OSAFI, proprietária do Aterro Sanitário Dois Arcos, a unidade garantiu em 2020 a autorização da ANP e triplicou a capacidade nacional, com 16 mil m³/dia de capacidade de produção.

Na contra mão da crise

Diferente de municípios que passaram por momentos de bonança com o petróleo nas últimas décadas, Araruama e São Pedro da Aldeia estão fazendo muito com pouco. Segundo dados do Portal da Transparência dos municípios, as duas cidades possuem os menores orçamentos. Confira:

1)Prefeitura de Maricá – Com 161.mil habitantes, tem pra investir 16.300, 00 por habitante ano;

2)Prefeitura de Búzios – Com 30 mil habitantes, tem pra investir 9.850,00 por habitante ano;

3)Prefeitura de Arraial do Cabo – Com 28 mil habitantes, tem pra investir 8.200,00 por habitante ano;

4) Prefeitura de Silva Jardim – Com 21 mil habitantes, tem pra investir 7.020,00 por habitante ano;

5) Prefeitura de Saquarema – Com 89 mil habitantes, tem pra investir 5.970,00 por habitante ano;

6)Prefeitura de Cabo Frio – Com 219 mil habitantes, tem pra investir 4.350,00 por habitante ano;

7)Prefeitura de Iguaba Grande – Com 28 mil habitantes , tem pra investir 4.132,00 por habitante ano;

8)Prefeitura de Araruama – Com 132 mil habitantes, tem pra investir 2.490,00 por habitante ano;

9)Prefeitura de São Pedro da Aldeia – Com 104 mil habitantes, tem pra investir 1.502,00 por habitante ano.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo