CidadesDestaque

Mais da metade dos alunos do Rio têm problemas de acesso à internet, diz pesquisa

Dados de uma pesquisa da Defensoria Pública do Rio de Janeiro apontam que mais da metade (54%) dos alunos de todo o estado enfrentam problemas de acesso à internet; desses, 10% não dispõem de nenhum tipo de conexão.

O estudo indica ainda que um em cada dois alunos (49%) precisa compartilhar o uso do aparelho eletrônico (celular, tablet ou computador) para estudar e que não mais que 12% conseguem acessar às aulas online; outros 27% apenas raramente.

De acordo com as informações da pesquisa, apenas 1% dos estudantes recebeu, das escolas, chips pré-pagos; e 29%, material didático já impresso. Dentre aqueles que receberam material por meio digital, só 22% contam com impressora em casa.

As conclusões foram feitas pela Diretoria de Pesquisa e Estudos de Acesso à Justiça da Defensoria Pública do Rio, que mapeou as dificuldades do chamado regime especial domiciliar de ensino do ciclo básico (que compreende a educação infantil e os níveis fundamental e médio) durante a pandemia da Covid-19.

Em relação à dificuldade de compreensão do material didático oferecido no ensino a distância, a pesquisa detectou que ela foi sentida por 67% dos estudantes, dos quais 40% nem sempre conseguem entender o conteúdo e 5% informaram ser impossível o entendimento.

Além disso, metade das crianças e adolescentes também não conta com o auxílio de adultos para o estudo em casa. E 75% dos responsáveis pelos estudantes não tiveram nenhum tipo de orientação para auxiliar os alunos.

Para a conclusão do relatório foram colhidas informações através de um formulário online, compartilhado principalmente por aplicativo de mensagens, de 6139 pais e alunos, entre 2 de junho e 2 de julho, e 59% das respostas foram de responsáveis por um ou mais estudantes.

Alunos sem internet ou computador

Escolas estaduais reabrem no dia 5 de outubro para alunos sem internet ou computador em casa. A decisão da volta das escolas estaduais faz parte do mesmo decreto publicado no dia 19 de agosto, que autorizou a volta das escolas particulares. O governo do RJ informou que o decreto é apenas uma orientação e que cada município irá definir a sua data.

O governo do estado elaborou uma cartilha com recomendações e cuidados para o retorno seguro.

Confira os principais pontos:

  • uso de equipamentos de proteção;
  • distanciamento de 1 m a 1, 5 m entre os alunos;
  • manutenção dos aparelhos de ar condicionado;
  • limpeza dos ambientes
  • nas salas de aula, mesas e cadeiras devem ficar perto de paredes e janelas sempre abertas;
  • alunos não podem sentar de frente uns para os outros;
  • não é permitido compartilhar pratos, talheres e copos;

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo