Turismo

Desvende os mistérios das montanhas de Machu Picchu

No topo da montanha, gigantes e impressionantes blocos de pedra encaixados perfeitamente, sem nenhuma argamassa, formam um dos mais importantes centros religiosos, políticos e culturais do império inca: Machu Picchu.

A cidade inca é dividida em dois grandes setores: o agricultura, com uma vasta rede de terraços agrícolas ou plataformas artificiais, e o urbano, com lindas edificações como o Templo do Sol.

Os terraços agrícolas com um verde intenso e a imponente cordilheira circundante formam uma paisagem espetacular que supera qualquer expectativa.

Machu Picchu, que em língua quéchua significa “montanha velha”, está localizada sobre uma montanha de granito e abriga impressionantes construções erguidas com pesados blocos de rocha. A misteriosa cidade dos Incas, mistura o real e o imaginário em doses perfeitas de natureza, cultura e misticismo.

Desde sua descoberta oficial, em 24 de julho de 1911 pelo norte americano Hiram Bingham, Machu Picchu, no Peru, é considerado um dos monumentos arqueológicos e arquitetônicos mais importantes do mundo. Machu Picchu é hoje Patrimônio da Humanidade e um orgulho para o Peru.

A cidade foi construída a 2.400m de altitude, no topo de uma grande montanha com abismos que chegam a 400m e possui uma área de um quilômetro quadrado. Durante quatro séculos ficou escondida na selva, conhecida apenas pelos moradores locais, que sabiam da existência de uma cidade em ruínas. Era considerado um local sagrado pelos Incas, principalmente por unir os Andes ao poderoso Rio Amazonas (Rio Urubamba). A surpreendente perfeição das construções com pedras encaixadas milimetricamente, sem nenhum tipo de material que pudesse uni-las, desperta diversas teorias.

Hipóteses, conjecturas, mitos e mistérios a parte, a real atratividade de se conhecer este Patrimônio Cultural da Humanidade (UNESCO) é poder caminhar por suas vielas, visitar seu relógio solar, ter uma bela vista das montanhas que a cercam do alto de suas torres de observação e sentir na pele como a mistura de todos estes elementos tornam, talvez, Machu Picchu o lugar cultural de maior magnetismo no mundo.

Clima

Deve-se sempre levar em conta as elevadas altitudes que predominam no centro do Peru. No inverno os dias são ensolarados e as noites frias, podendo chegar a cinco graus negativos, principalmente nas Trilha Inca Clássica e Trilha Inca de Salcantay. O clima nesta época do ano é muito seco e o céu extremamente azul. No verão os dias são ensolarados e podem ocorrer chuvas. Por este motivo, a vegetação fica exuberante. Mas não se engane, por causa da altitude, a temperatura pode cair bastante à noite.

Cuzco é o local mais frio, pois está a 3.360 m sobre o nível do mar. Machu Picchu, ao contrário do que muitos pensam, fica em uma altitude mais baixa, 2.400 m, o que deixa o clima mais quente. No entanto, pela Trilha de Salcantay, um dos caminhos mais comuns até a Cidade Sagrada, atingimos a altura máxima de 4.600 metros, em uma região de montanhas nevadas de extrema beleza.

Vale Sagrado do Rio Urubamba

O vale do Urubamba é considerado sagrado, pois são suas águas que permitiam que as plantações se desenvolvessem na árida cordilheira.

Um passeio rápido por lá já é suficiente para nos encantar. No entanto, a dica é reservar um dia a mais e conhecer os sítios arqueológicos de Moray, as salinas de Maras, e gastar um pouco mais de tempo passeando entre as vielas e paredes de pedra de Ollantaytambo.

Trilha Inca Tradicional

Os roteiros culturais são o núcleo de todos os roteiros com trilha, e inclusive roteiros mais longos que incluam o Lago Titicaca.

Fazer a Trilha Inca é uma viagem à parte. Ela é, do começo ao fim, um sítio arqueológico, pois todo caminho foi calçado pelos incas antes dos espanhóis chegarem.

É preciso ter um bom preparo físico. A caminhada dura 4 dias e é bastante desgastante. Os desníveis são acentuados e os degraus de pedra são muitos.

Depois de quatro dias andando, a chegada em Machu Picchu pela Porta do Sol, ou Inti Punko, é recompensante. A cidade sagrada está bem diante dos nossos olhos.

É muito importante lembrar que o governo peruano limita em 500 pessoas por dia na trilha Inca, e que estas vagas precisam ser compradas com muita antecedência (recomendamos no mínimo 3 meses), informando o nome completo e documento do trekker, sendo um bilhete intransferível.

 Trilha Inca Salcantay

A Trilha de Salcantay é uma alternativa à Inca Clássica.

Ela não é um sítio arqueológico, mas é de uma exuberância cênica impressionante, atravessando campos de altitude, andando ao lado de montanhas nevadas e descendo, por fim, à região de floresta que abriga Machu Picchu.

Existem dois tipos de hospedagem pela Trilha de Salcantay, podendo optar por acampamento ou lodges de luxo. Os acampamentos são muito bons, com barracas-refeitório e pequenos mimos que fazem o cansaço ser amenizado. Os lodges de luxo são um requinte improvável e inesperado, em uma região tão remota. Valem cada centavo investido, sendo uma ótima oportunidade para uma Lua de Mel offroad. 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo