Polícia

Delegada de Arraial do Cabo quer prisão preventiva de PM que matou a esposa

A delegada de Arraial do Cabo (132ª DP), Patrícia Aguiar, vai pedir a prisão preventiva do policial militar reformado, que matou a tiros, no início da noite de sábado (15), a mulher com quem era casado havia 20 anos. O crime ocorreu dentro do carro, na Avenida Rebeche, em Praia Grande, durante uma discussão. Após matar a esposa, o homem deixou o local caminhando tranquilamente… O crime foi registrado como feminicídio.

De acordo com a Polícia Civil, o casal era de Maricá e estava com uma casa alugada há um mês em Arraial do Cabo. Ainda segundo as investigações, o policial e a esposa teriam passado o dia em um quiosque e, após uma discussão, iriam voltar para casa, em Maricá. Durante a volta, eles se desentenderam novamente e o policial atirou na esposa. A vítima deixa uma filha de 17 anos, fruto do casamento.

Segundo a PM, o policial reformado foi encaminhado à Unidade Prisional da PM, no bairro do Fonseca, em Niterói, onde permanecerá à disposição da justiça.

Assim que recebeu a informação do ocorrido, a equipe da delegacia de Arraial do Cabo iniciou as investigações, com diligências para identificar e prender o autor. Foram recolhidas imagens de câmeras de segurança que flagraram o crime e identificadas testemunhas, que prestaram depoimento. Na delegacia, elas relataram terem ouvido quatro tiros e depois terem visto o autor deixando o local a pé calmamente. O PM, de 72 anos, foi preso em flagrante, com o suporte da Polícia Militar, e também prestou depoimento. A mulher tinha 39 anos de idade.

Os investigadores também ouviram parentes da vítima. Os familiares relataram que o homem sempre foi agressivo, agrediu fisicamente a esposa várias vezes e vinha, há muito tempo, a ameaçando de morte. Ele também já tinha atentado contra a vida da filha. A mulher nunca registrou ocorrência na delegacia por medo das ameaças.

“O trabalho conjunto da Polícia Civil e da Polícia Militar foi fundamental para solucionar rapidamente esse caso. É lamentável ainda termos que ver esse tipo de crime acontecer. É triste ver mais uma família destroçada pela violência. Por isso, a gente pede que as mulheres que estejam sofrendo algum tipo de violência dentro de casa procurem a polícia, para que não deixemos o caso chegar a esse ponto”, disse a delegada de Arraial do Cabo, Patrícia Aguiar.

O crime aconteceu quando o casal deixava a cidade de Arraial para retornar para Maricá.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo