Esportes

Atletas de Jiu Jitsu recebem suporte da Secretaria de Esportes e vão disputar o Mundial nos EUA

Mike de 20 anos e Ana Julia de 17 são moradores da comunidade de Rio das Pedras, no Rio de Janeiro, e se tornaram notáveis no Jiu Jitsu graças à participação em um projeto social. Há algum tempo os dois têm se esforçado vendendo balas em um sinal na Zona Oeste da cidade, no intuito de arrecadarem fundos para realizarem o sonho de competir no Campeonato Mundial, que acontece em Junho, na Califórnia. Tendo ciência da história de força de vontade e superação dos dois atletas, Leandro Alves, Secretário de Estado de Esporte Lazer e Juventude, convidou o casal para uma visita à sede da Secretaria e para uma reunião, que resultou em apoio por um ano inteiro para que os jovens se dediquem ao esporte, incluindo auxílio médico para avaliação periódica, e ainda suporte financeiro para a viagem.

– Vamos custear essas despesas para apoiá-los nesse desafio, que vai muito além do esporte, é para a vida. Histórias como essa precisam receber incentivo para que os nossos talentos brasileiros possam brilhar cada vez mais – comenta Leandro Alves, Secretário de Estado de Esporte, Lazer e Juventude.

Esta não é a primeira iniciativa dos jovens para arrecadar fundos para o grande dia. Os dois sempre trabalharam com comércio, desde que começaram a treinar e perceberam que poderiam ir mais longe. Mike já reúne algumas medalhas, uma delas como Campeão Brasileiro em sua categoria. Já Ana Julia é Campeã Panamericana e faixa azul na sua categoria..

– O Jiu Jitsu não é um esporte muito popular. Então, é com grande felicidade que recebemos a notícia desse apoio e termos mais esse incentivo para treinar, competir e ganhar as principais competições. E no futuro queremos seguir ajudando outros jovens como nós, fundando o nosso próprio projeto – afirma Mike Santos, de 20 anos.

Além das despesas com a viagem, que inclui alimentação, inscrição no campeonato e transporte local, a Secretaria será responsável por acompanhar os atletas por um ano,  apoiando na participação de campeonatos menores, locais, e ainda ajudando com suporte médico periódico para que os jovens possam continuar se dedicando ao esporte.

– Nossa família sempre nos incentivou, mesmo não podendo ajudar muito, sempre nos deu força para continuar correndo atrás do nosso sonho. E queremos também poder ajudar outras pessoas, outros jovens como nós, e melhorar a expectativa de vida de quem também vem de comunidade e passa pelas mesmas dificuldades que nós – declara Ana Julia Cavalcanti, de 17 anos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo