Geral

Vic Militello, atriz de ‘Estúpido Cupido’

Vicência Militello Martelli, conhecida como Vic Militello (São Paulo, 17 de fevereiro de 1943 – São Paulo, 28 de janeiro de 2017), foi uma atriz brasileira. Entre seus papéis mais marcantes estão a Mulher Barbada, do “Sítio do Picapau Amarelo”, e a Joana D’Arc, de “Estúpido Cupido”.

Vic era filha de Dirce Tangará e do ator Humberto Militello. Tangará, sobrenome de sua família por parte de mãe, é tradicional do circo e além de sua mãe Dirce, se destacaram também Décio, Dandalo e Dover, renomado trapezista e assíduo frequentador do Centro de Memória do Circo.

Além de dar vida à personagem Joana D’Arc, a Daquinha, da novela exibida pela Rede Globo entre os anos 1976 e 1977, Vic ainda atuou em Vereda Tropical (1984/1985), “Olho por Olho” (1988), “Memorial de Maria Moura” (1994), “Uga Uga” (2000) e Kubanacan (2003/2004). Na Rede Bandeirantes, participou de Floribella. Foi parte do Movimento Humanos Direitos.

Nos cinemas, a atriz paulistana participou dos filmes “O Rei da Noite” (1975), “Beijo 2348/72” (1990), “Bellini e a Esfinge” (2001), e “O Homem do Ano” (2003).

Vic morreu devido a complicações de um câncer, do qual já tratava há dois anos. O velório da atriz foi realizado no Teatro Arena. O corpo da atriz jaz no Cemitério do Araçá.

Divulgação da cultura circense

Vic Militello foi orientadora de um dos cursos Difusão Cultural Melodramas do Picadeiro – Repertório do Pavilhão Chororó, oferecido pela SP Escola de Teatro, em 2011. “Não segrego informações, procuro passar tudo que eu sei. Há 20 anos, meu trabalho é voltado para isso. Os registros do circo não são muito divulgados no Brasil, mas tento dar a minha contribuição”, disse Militello na época.

Publicado por ela em 1996, o livro “Sonhos como Herança: Síndrome da Paixão” é mais uma iniciativa da atriz em prol da divulgação da cultura circense. Nele, retrata tudo o que transmite em sala hoje. “O que eu falo está registrado nessa obra. Pode ser um material complementar bacana, e, mesmo quem não faz o curso, pode conhecer essa experiência.”

Toda vivência circense, Vic levou para a sala de aula e compartilhou com os alunos do curso. Com o objetivo de trabalhar sobre os antigos textos de circo-teatro que eram levados às cenas por sua família, a atriz conduzia a turma em interpretações dessas obras. “Faço cortes no texto para agilizar e defino marcações para serem compreendidos, proponho exercícios com pontos e, também, avalio o conteúdo para explicar as características de cada um”, afirmava Vic.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo