Política

“Queremos construir uma cidade democrática”, diz Juliene Silva

Em entrevista, candidata a prefeita de Pinheiral pontua pontos importantes do seu plano de governo

A jovem candidata a Prefeitura de Pinheiral, no Sul Fluminense, pela coligação “Juntos Por Uma Nova Pinheiral”, formada em conjunto com o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Juliene da Silva Ramos promete uma campanha limpa, com um olhar social. Juliene é a primeira jovem mulher negra a concorrer ao cargo na cidade. Em entrevista ao Tribuna dos Municípios, a candidata reafirmou o seu compromisso em reinventar Pinheiral pensando no futuro das pessoas.

Filha de torneiro mecânico e faxineira, Juliana começou sua trajetória política muito cedo, tendo como referência é sua mãe, Juliete, que há mais de 10 anos trabalha na secretaria de Assistência Social de Pinheiral e que desde cedo carregou Juliene para todos os eventos, debates e conferências desenvolvidos pela secretaria.

“Sempre enxerguei nos estudos uma possibilidade de construir uma vida diferente que infelizmente os pais tiveram, foi uma vida muito mais difícil. Sempre me interessei pelo processo político. Sempre vi no processo político um possibilitador de mudar a nossa realidade. Por exemplo, desde criança fui usuária do Bolsa Família. Sei que muitas vezes a carne chegava à nossa casa porque o Bolsa Família existia. Consegui perceber que certas políticas ajudam a gente a viver e queria fazer parte disso, dessa construção de um mundo melhor. Então comecei a me envolver nesses processos políticos”, conta.

Com atuações como presidente de Associação de Moradores, em diversos Conselhos Municipais, Juline participou ainda do Orçamento Participativo e ajudou a construir a primeira Conferência da Juventude de Pinheiral. A candidata pretende, caso seja eleita, implantar um governo participativo. “Ninguém pode saber melhor o que é bom para a população do que a própria população.  Não tem jeito! Se eu falar que vou fazer e acontecer, talvez na ponta isso não aconteça. Inclusive, algumas políticas públicas, são necessárias manter o diálogo com a população para ver se está funcionando. No papel, ela funciona, mas na prática não. Aí que entra o dialogo com a população para saber se a política pública implantada funciona ou não. Queremos um governo participativo e democrático para fazer a real construção da cidade”, frisou.

Em seu plano de governo, Juliene pretende criar conselhos para manter o dialogo com a população. “A gente colocou, inclusive, no plano de governo porque queremos garantir que na nossa gestão os processos sejam feitos de forma democrática. Criamos espaços de conselhos: o gestor da cidade, comitê de economia. O Conselho Gestor seria formado pelos presidentes de associação de moradores e onde não tivesse se comprometemos em auxiliar numa eleição para que alguém seja eleito para representar aquele bairro. Esse conselho vem na prerrogativa de trazer de fato a representatividade da população. Toda vez que quisermos implantar algum tipo de política publica que seja possível implantar em lugares diversos, o comitê gestor seria consultado. Quem está no bairro que vai saber onde vai ajudar. Preciso ouvir os moradores para saber”.”, disse.

Graduanda em Direito pela UniFoa, Juliene é coordenadora da Região Sudeste da JSB Nacional, Secretaria estadual de movimento estudantil pela JSB-RJ, ministra palestras relacionadas aos direitos humanos e sociais em todo Brasil e preside o PSB em Pinheiral.

Atuante como mediadora educacional em uma escola pública do município, Juliene ressalta que conhece bem os “calos” que machucam os servidores municipais. “Sou servidora e sei alguns calos ali, que gostaria que fossem modificados por ser usuária. Dentro da questão dos servidores, um dos grandes problemas é a concessão de licença. Na licença por morte, por exemplo, a gente não tem uma pessoa muito importante que é o avô. Parece uma coisa pequena, mas você imagina seu avô morrer e ter que ir trabalhar porque não ganha a licença por morte, pois não está contemplado dentro do estatuto”, disse.

“São essas pequenas coisas que fazem a administração publica ser mais eficiente. A gente faz o servidor trabalhar melhor, se sente respeitado dentro da administração, mais bem qualificado”, completou.

SAÚDE

Com relação a Saúde, a postulante reforça a necessidade de investimentos em ações de prevenção em postos da família. “Nossa prioridade será fortalecer os postos de saúde familiar. Pinheiral é uma cidade que tem uma arrecadação muito baixa e a gente sabe que tudo que trabalhar precisa ser de forma dinâmica e criativa para conseguir gastar o menos possível e fazer uma política pública adequada. Percebemos que é muito mais barato prevenir que a pessoa fique doente, do que o processo de tratamento daquela pessoa. Quem pode fazer a prevenção é o Posto de Saúde Familiar”.

“Nosso plano de governo prevê ligar a secretaria de saúde com as demais secretarias porque quem sabe quem está em situação de vulnerabilidade social é a secretaria de assistência social. Se a assistência social tem uma ligação com a secretaria de saúde sabe onde ela precisa focar mais para que aquela pessoa tenha um atendimento e acesso onde precisa para evitar que tenha uma assistência médica muito maior depois”, conta.

JUVENTUDE

Juliene defende oportunidades para os jovens. “Sabe aquele ditado popular ‘mente vazia é oficina do diabo’? A gente pensa um pouco nisso. Qual é a ideia: manter esse jovem ocupado, mas não simplesmente ocupado. Ocupado com alguma coisa produtiva, que acrescente conhecimento. Queremos fazer uma educação integral. Não necessariamente no nosso governo significa uma escola em tempo integral. Queremos ampliar as escolas em tempo integral, mas também fornecer cursos de capacitação profissional”, disse.

TURISMO E GERAÇÃO DE RENDA

Para o turismo, Juliene propõe a criação de uma Feira de Produtores Rurais. “Nós pensamos em dois pontos específicos para o Turismo. Primeiro, nós temos os produtores rurais, que produzem uma alimentação incrível, e isso pode ser usado do ponto de vista turístico. Para se criar uma Feira dos Produtores Rurais aqui na cidade, por exemplo, que não existe no momento, apenas uma bem informal sem um auxílio direto do poder público para que isso seja feito de forma maior. E muito menos uma divulgação do poder público, que consegue alcançar muito mais pessoas, de forma também externa à nossa cidade”.

A jovem aponta ainda a criação de um Comitê de Economia. “Além do conselho gestor, nós temos o comitê de economia, e esse comitê é formado tanto pelos pequenos produtores quanto pelos lojistas locais e tem a função de fazer esse diálogo. Fazer com que estes produtores e lojistas sejam vistos também por pessoas de fora da cidade, e aliar isso à questão cultural”, diz.

Juliene também quer lutar pela causa animal.  “A gente propôs, por exemplo, uma feira de adoção animal, porque estamos preocupados com a situação dos animais tanto domésticos quanto os de rua estão sofrendo maus tratos. Criando um centro de controle de zoonoses, promovemos a feira, que não será apenas para adotar um animal. Lá mesmo os lojistas da cidade e os produtores rurais podem oferecer seus produtos. Colocamos uma atração local para atrair pessoas e o que começou como uma feira de adoção de animais, vira uma festa integrada que irá atrair a Região”.

A candidata quer promover a valorização da cultura local. “Pinheiral é atualmente a capital do Jongo e isso não é explorado. E não apenas o Jongo, nós temos diversos artistas que saem para realizar grandes trabalhos e a cidade não dá o devido valor. Nós buscamos através destes comitês e assembleias que pretendemos implantar, fomentar a cultura local e dar mais incentivo. Nós quisemos incluir os produtores locais e de conteúdo em nossa estratégia de governo, primeiramente ampliando a ideia de cultura. A ideia de que se tenham eventos periódicos com todos os pontos que constituem a economia de Pinheiral trabalhando em conjunto”.

Juliene quer ainda “construir uma cidade democrática, integrada, em respeito e valorizando o que já existe em nossa cidade. Resgatando nossa cultura”. “Muitos políticos prometem e não cumprem, por isso ressalto: Não estou começando agora na política, tenho histórico, respeito e orgulho da minha cidade. Eu sei de onde eu vim”.

INFRAESTRUTURA

Servidora municipal, Juliene fala sobre a necessidade de melhorias nas estradas da cidade. “A gente percebe que o Centro de Pinheiral está muito bonito e organizado, mas quando a gente roda a cidade vemos uma realidade muito triste. Quando trabalhei em escola, eu precisava buscar alguns alunos em casa e vi a realidade do município. Nosso objetivo é, através de políticas integradas, chegar a essas pessoas, levar asfalto e saneamento básico a essas pessoas”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo