CidadesDestaque

Porto da Aldeia recebe ação educativa sobre combate ao coronavírus

Comerciantes do bairro Porto da Aldeia receberam a visita de fiscais da Vigilância Sanitária de São Pedro da Aldeia e de representantes da Associação Comercial e Câmara de Dirigentes Lojistas (Aciaspa/CDL). A ação conjunta teve o objetivo de orientar a população sobre o combate à propagação do coronavírus e a importância de ações preventivas nos estabelecimentos. O Porto da Aldeia é um dos bairros que reúnem maior área comercial no município e registrou, até o momento, 29 casos positivos da COVID-19.

Além das orientações nos estabelecimentos, a ação educativa da Vigilância Sanitária e da Aciaspa/CDL também contou com entrega de panfletos e cartazes, que reforçam a obrigatoriedade do uso das máscaras, medidas de prevenção e cumprimentos dos decretos municipais. Durante todo o trajeto, o carro de som ainda relembrava a população como se cuidar e colaborar para diminuir a contaminação.

Realizando a ação na Rua Agenor Beltrão, principal via do bairro Porto da Aldeia, a fiscal sanitária Carla Soares reforçou o alerta junto à população. De comércio em comércio a agente ressaltava a importância do cuidado coletivo.

“Estamos visitando os bairros, mas é muito importante que comerciantes, consumidores e a população de forma geral entendam o seu papel nessa luta contra a doença. Nosso objetivo é que esse alerta alcance o maior número de pessoas que precisam entender que a prevenção é essencial. Executar as medidas preventivas é cuidar não somente dos funcionários e clientes, mas também preservar o bem-estar de diversas famílias que moram e circulam pelo Porto da Aldeia”, ressaltou.

De acordo com os decretos municipais em vigor, os comércios autorizados a funcionar devem manter um elevado padrão de higiene e limpeza, incluindo a obrigatoriedade do uso de máscaras para todos dentro do estabelecimento e álcool em gel 70% na entrada, além de evitar aglomeração. A limitação de distância mínima de dois metros entre as pessoas dentro dos comércios também deve ser cumprida e cada estabelecimento pode impor regras restritivas de aproximação e proteção de clientes e funcionários, como, por exemplo, a instalação de faixas e fitas de demarcação no piso.

Fazendo um lanche antes de ir para o trabalho, o entregador Joelson Ricardo de Souza, observou a realização do trabalho educativo e destacou a necessidade de conscientização no bairro e em todo município.

“Meu emprego faz com que eu rode por vários bairros, infelizmente em muitos lugares esse vírus está sendo tratado como se não fosse grave. Espero que depois dessa ação os moradores aqui no Porto se sintam cobrados e cumpram o que é pedido para evitar aumento nos contaminados. É triste saber que estamos na lista de bairros com mais pessoas doentes”, disse.

A ação educativa, que já foi realizada no Centro e no bairro São João, deverá ser realizada também em outros bairros que apresentam grande número de casos confirmados de coronavírus. Após a ação educativa, os estabelecimentos comerciais que não cumprirem os decretos estão sujeitos a notificação, multa e até cassação de alvará.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar