Cidades

Paraty promove atividades remotas da Educação Infantil

Com um público de 1.450 alunos, a primeira infância na rede pública municipal de Paraty teve um atendimento especial da equipe pedagógica da Secretaria Municipal, nesse período de isolamento social, em que as crianças deixaram de frequentar as creches e pré-escolas. Com o programa emergencial pedagógico, as crianças puderam dar continuidade aos processos por meio de interações e brincadeiras no ambiente doméstico.
Todas as iniciativas respeitaram preceitos básicos como: os direitos que as crianças têm de conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer-se, os processos lúdicos e os afetos como mediadores das relações sociais.
Com os portões fechados, as unidades educativas e redes não ficaram paradas. Tiveram que buscar alternativas para se comunicar com as crianças e suas famílias. Criando soluções criativas para continuar promovendo o desenvolvimento mesmo à distância, através de áudios, vídeos, imagens, pelo aplicativo WhatsApp, nos mostrando assim, a força dos profissionais da educação em manter os laços com as crianças e com as famílias, num momento tão singular na vida humana.

Destacamos o fortalecimento da integração e comunicação entre família e escola. Uma certificação da importância e complementaridade do outro. Em muitos casos, houve mobilização de ambas as partes, mesmo em condições adversas. Como nunca visto antes, escola e família precisaram trabalhar próximos e de maneira sincronizada e engajada. É preciso levar em consideração que as tarefas escolares agora precisam ser ministradas pelos familiares, situação difícil, já que muitos pais devem distribuir a atenção com o trabalho e não possuem a formação e o preparo docente.

As atividades remotas para a Educação Infantil seguiram as mesmas orientações contidas no Plano de Ações da SME para rede de ensino, cujo tema Natureza, Cultura e Sociedade: Agricultura Familiar teve por objetivo orientar e alinhar as propostas enquanto rede. As atividades foram planejadas com objetivo de manter aquecido o processo de aprendizagem das crianças, e, para tanto, foram pensadas atividades práticas, e contextualizadas com a cultura local, viabilizaram experiências significativas e prazerosas entre crianças e seus familiares, conforme nos mostram as devolutivas das famílias.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo