DestaquePolítica

Governantes não respeitam patrimônio histórico em Cabo Frio

A Cabo Frio suja esburacada e mal cuidada é fato já consumado. A inércia da Prefeitura atinge a todos sem exceção. Uma das joias turísticas da cidade, importantíssimo monumento turístico de valor histórico cultural inestimável, tombado pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1957, está perigosamente legado ao descaso do município e sendo utilizado indevidamente por cidadãos mal-intencionados.

O Museu de Arte Religiosa e Tradicional (MART) – outrora abrigando o Convento de Nossa Senhora dos Anjos , que fora construído no segundo século de colonização do Brasil, está cercado por uma pequena área, a qual é objeto de recuperação, por determinação legal, e deveria restar intocada e imaculada, não apenas pela valorização e da preservação do patrimônio de gerações de cidadãos, mas para a continuidade da importância histórico-cultural de nossa cidade, no contexto da colonização brasileira.

Mas ninguém parece dar importância a esta valiosíssima peça da história e da cultura da cidade, e por quê não dizer: – do país!

É sabido que o museu, após sua criação em 1968, passou a ser de responsabilidade do Governo Federal. Isto não significa que os prefeitos não possam ou melhor, não devam, preservá-lo das degradações, bem como defender tal patrimônio da agressão que está acontecendo. Limpando a área ao seu redor e impedindo o uso indevido pelos moradores, da área que o cerca. Esta é uma ação esperada dos prefeitos.

A prefeitura, entretanto, está permitindo que moradores cerquem um pedaço da área para servir de estacionamento, onde, chegando ao cúmulo do absurdo, foi escrito nas paredes do antigo convento “Só Morador”.

Como se pode ver, o lixo esta adornando o antigo Convento de Nossa Senhora dos Anjos.

Isto acontece no mesmo momento que que o IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus, está promovendo o restauro dos sinos do convento, fato muito contraditório, pois enquanto um preserva, outro, simultaneamente degrada.

Mas justiça seja feita:  –  a atual gestão somente consentiu com o aumento do lixão ao lado do convento, administrações anteriores já permitiram a invasão e transformação da área em depósito e estacionamento dos moradores das cercanias.

É triste ver tamanho descaso, se observarmos que na Copa do Mundo ou taça Libertadores da América, todos pretendem ser brasileiros e se orgulham de um título esportivo, mas, a cultura e a história de um povo é abandonada e vergonhosamente violada pelos cidadãos. As autoridades, por outro lado, nada fazem para impedir esta degenerescência, esquecendo de que foram constituídas para também proteger e gerir o patrimônio.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo