Política

SP supera 80% de doses a serem entregues ao Brasil até o fim de abril

O Governador João Doria acompanhou, na segunda-feira (5), a liberação de mais 1 milhão de doses da vacina do Instituto Butantan contra o coronavírus para uso em todo o país. Já foram entregues 37,2 milhões ao PNI (Programa Nacional de Imunizações), o que corresponde a 80,8% do total previsto no primeiro contrato com o Ministério da Saúde – 46 milhões de doses até 30/4.

“Com a entrega de mais 1 milhão de doses, o Governo do Estado de São Paulo e o Instituto Butantan entregam 37,2 milhões de doses da vacina do Butantan. Este é o total de vacinas entregues para a imunização de brasileiros. Até 30 de abril serão 46 milhões de doses da vacina”, destacou o Governador João Doria.

Em março foram disponibilizadas pelo Butantan 22,7 milhões de doses. Em fevereiro, 4,85 milhões e, em janeiro, 8,7 milhões de unidades.

O Butantan ainda trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até o dia 30 de agosto, totalizando 100 milhões de unidades. Atualmente, 85% das vacinas disponíveis no país contra a COVID-19 são do Butantan.

 

Vacinação de agentes de segurança

O Governador João Doria também acompanhou, na Academia de Polícia Militar do Barro Branco, o início da vacinação dos profissionais das forças de segurança de todo o Estado de São Paulo contra o coronavírus.

“A partir de hoje, começam a ser vacinados 180 mil profissionais de segurança em todo o Estado de São Paulo. São profissionais da ativa das polícias Civil, Militar e Técnico-Científica, Corpo de Bombeiros, Agentes Penitenciários, Guardas Civis Metropolitanos, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e da Fundação Casa. Em 10 dias, praticamente todos desta população dos profissionais de segurança estarão vacinados”, disse Doria.

A campanha ocorre com uma grande operação logística montada para a distribuição de cerca de 180 mil doses de vacina, que foram disponibilizadas aos agentes em mais de 80 unidades da Polícia Militar no Estado. O objetivo da medida é evitar aglomerações nos postos públicos de saúde, onde prossegue a campanha de vacinação para o restante da população.

A vacinação é exclusiva aos profissionais da ativa das instituições, com exceção daqueles que não atendem aos critérios médicos estabelecidos pelas autoridades de saúde, como gestantes, lactantes, ter tido a COVID-19 há 30 dias ou menos. Para receber a imunização os profissionais de segurança podem fazer um cadastro prévio pelo site https://vacinaja.sp.gov.br. O registro, porém, não é obrigatório.

A estrutura montada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado para imunizar os agentes inclui 82 pontos de vacinação vinculados a unidades da Polícia Militar. Serão 21 na Capital, nove na Grande São Paulo, sete na região de Campinas, sete na região de Sorocaba, sete na região de Ribeirão Preto, seis na Baixada Santista, seis na região de Piracicaba, cinco na região de Bauru, quatro na região de São José do Rio Preto, quatro na região de Presidente Prudente, quatro na região de São José dos Campos e dois na região de Araçatuba.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo