Turismo

São Marcos, a Capital dos Caminhoneiros na Serra Gaúcha

Oficialmente declarada “capital gaúcha dos caminhoneiros”, a cidade de São Marcos abriga uma frota de 1.513 caminhões o que equivale a um caminhão a cada 13 habitantes, cinco vezes a média nacional, que é de um caminhão a cada 68 habitantes. No município, os caminhoneiros são chamados de “heróis da estrada”. Com largas avenidas pavimentadas com paralelepípedos, que dão um charme especial à cidade, São Marcos vai muito além de caminhões. A cidade se localiza entre a serra do rio das Antas e a serra do rio São Marcos. Os morros do interior são repletos de parreirais de uva, onde se encontram várias cantinas, vinícolas e adegas, com a ótima comida italiana.

No turismo são destaques são o Morro do Calvário, a Praça Central Dante Marcucci, e o Vale do Rios das Antas, na rota da BR 116. Os principais eventos são o Encontro de Carros Antigos de São marcos e a Festa dos Motoristas de São Marcos.

HISTÓRIA

A história de São Marcos inicia em 1864, quando Antônio Machado de Souza, tendo concebido a ideia de abrir uma estrada que ligasse Montenegro a São Francisco de Paula, subiu a encosta do planalto, realizando uma viagem perigosa e encontrando frequentes testemunhos de índios que habitavam a região. Antônio Machado atingiu as “Campinas verdes de São Francisco de Paula de cima da Serra, lá pelo rincão de São Marcos, no fundo da invernada então pertencente ao senhor Oliveira Pedroso”. Assim se deu a penetração no território que, mais tarde, se chamaria “São Marcos Dei Polachi”.

Em 1883, chegaram os primeiros imigrantes e, dois anos depois, organizava-se oficialmente a Comissão de Terras destinada a distribuir glebas aos recém-chegados e a orientá-los nas atividades que iriam desenvolver. A povoação iniciou com os italianos, em 1885, e a seguir por poloneses, em 1891, mas também havia muitos portugueses (peões de fazenda, capatazes, ex-escravos, aventureiros e mesmo agricultores açorianos vindos de São Paulo), alemães e indígenas, que aqui se estabeleceram. Os negros também marcam sua presença na formação do povo São-Marquense, na Linha Juá e Rincão dos Quilombos, próximo ao Rio da Mulada. Os primeiros imigrantes foram os Italianos e chegaram as margens do Rio São Marcos e das Antas (localizado na Linha Riachuelo, onde fala-se o dialeto mais antigo do mundo. Margeando o Rio das Antas, dirigiram-se ao alto, na zona de Riachuelo, onde construíram o primeiro barracão da nova colônia, cujos escombros ainda hoje existem, na Linha Humaitá, Linha Marechal Deodoro e Linha Zambecari.

Pertencendo a São Francisco de Paula até 1921, anexou-se a Caxias do Sul neste ano. Entre os anos de 1917 a 1923 o município de Caxias do Sul construiu uma estrada ligando São Marcos (Pedras Brancas) com a sede. Vários agricultores se instalaram em Pedras Brancas e iniciou-se o ciclo da madeira neste local. A partir de 1930 aparecem os primeiros caminhões e os carreteiros são substituídos por estes. O transporte começa a engatinhar no distrito e determina a criação de nosso Município.

O distrito de São Marcos foi criado com a classificação de 6º Distrito, em 30 de Junho de 1921, suprimido em julho de 1924, foi anexado ao 2º distrito. Nas divisões administrativas de 1933 em diante, aparece sempre como distrito de CAXIAS, que pela Lei nº 720, de 29.12.1944, passou a se chamar CAXIAS DO SUL. Nos Censos de 1950 e 1960, figura como distrito de Caxias do Sul – RS. Finalmente ocorrendo sua emancipação em 9 de Outubro de 1963, pela Lei Estadual nº 4.576.

 

ATRATIVOS

Monte Calvário – Principal monumento e símbolo religioso de São Marcos, esculpido caprichosamente pela própria natureza no centro da cidade. O Monte Calvário, réplica fiel do cenário que marca a paixão e morte de Jesus Cristo, foi inaugurado com as 15 estações da Via Sacra em 27 de abril de 1952. As celebrações religiosas da Semana Santa, no mês de abril, permitem reviver de perto os últimos momentos de Jesus com a dolorosa subida ao Monte e crucificação, fortalecendo o exemplo de seus ensinamentos de amor ao próximo. Reinaugurado em 25 de abril de 2011, o monumento, aberto ao público, está situado no encontro das ruas Monsenhor Henrique Compagnoni e Raymundo Pessini. Para facilitar a peregrinação dos fiéis e também embelezar o Monte Calvário, em 2010 a prefeitura de São Marcos realizou a pavimentação de todo o caminho da Via Sacra com blocos coloridos. Para os que não desejam ou não podem realizar o trajeto a pé, a entrada de veículos é feita atrás do morro, pela Rua José Noredi Bernardo dos Reis. Chegando ao topo, o visitante estará num dos pontos mais elevados do município, onde poderá admirar a cidade de São Marcos do alto, visualizando grande parte de sua extensão territorial, construções, plantações, florestas, além de uma ótima vista para o nascer e pôr do sol. Como ponto turístico, o Calvário consolida-se como uma parada obrigatória aos visitantes, aos finais de semana e feriados, é expressivo de número que pessoas que ocupam o espaço para contemplar a vista da cidade, conviver, brincar com as crianças.

Igreja Matriz e Gruta – A Igreja Matriz de São Marcos foi inaugurada em 28 de outubro de 1978. A edificação reúne os estilos barroco, imperial e moderno. Alguns se seus destaques são o teto em gesso ricamente trabalhado, formando uma graciosa e inusitada simetria, e seus vitrais. Possui 1.800 m² de área coberta, com traços modernos, a frente deu seu tempo. Sob a Igreja há uma belíssima gruta dedicada à Nossa Senhora Aparecida, local que abriga a réplica da Padroeira do Brasil trazida do Santuário de Aparecida para abençoar os caminhoneiros do município e a população local, juntamente com o santo padroeiro São Marcos. A gruta, onde são realizadas pequenas celebrações, foi inaugurada em 1976 e passou por reforma em 2016, contando agora com sistema de som, bancos estofados, espaço para atendimento dos padres, junto à fonte de água e jardim revitalizado.

Praça Dante Marcucci – Localizada no centro da cidade, a Praça Dante Marcucci é um dos mais belos pontos do município. O espaço com área verde e jardins possui três patamares, sendo o mais alto com predominância de árvores; o central conta com chafariz, academia pública e espaço para apresentações; e o primeiro patamar possui parque infantil e a Casa do Artesão, valorizando o artesanato local. O espaço é propício para o encontro de famílias e amigos, para um chimarrão, brincadeiras e até mesmo prática de esportes.

Museu Paroquial e Arquivo Padre Osmar – O Museu Paroquial e Arquivo Padre Osmar João Possamai fica localizado junto à Igreja Matriz de São Marcos e conta com um acervo de mais de 8 mil peças, contribuindo para a manutenção da memória histórica do município. Fruto do esforço do Pe. Osmar, o Museu foi inaugurado em março de 1983 e possui seções destinadas às etnias que auxiliaram na formação étnica do município e da região. Há a seção popular, que preserva objetos da vida cotidiana das diferentes etnias que povoaram o município; a seção sacra, com objetos litúrgicos, paramentos, livros, quadros e imagens sacras que expressam a religiosidade dos imigrantes europeus; e a seção arqueológica, que conta com materiais de uso cotidiano dos primeiros habitantes do território de São Marcos e Criúva, como cerâmicas, machados de mão e ossadas.

Linha Tuiuti – A Linha Tuiuti, localizada no interior de São Marcos, conta com uma capela construída em pedra, que homenageia Nossa Senhora de Caravaggio, mãe de Jesus e, cuja imagem, segundo a tradição católica, apareceu na localidade de Caravaggio, na Itália, no ano 1432. Sempre no mês de maio, fiéis de São Marcos e comunidades próximas caminham 6,280 quilômetros para chegar até a capela, como forma de agradecer a pedidos alcançados ou fazer novas promessas. Para visitar a Capela de Nossa Senhora de Caravaggio em São Marcos basta seguir pela Rodovia Padre Pedro Rizzon (estrada da Criúva) e entrar no primeiro acesso asfaltado à esquerda onde há uma placa, indicando a localidade. Após belíssimo passeio apreciando as paisagens do interior, você alcançará a capela. Pensando em melhorar as condições deste trajeto de 1,5 quilômetro (o caminho era todo de estrada de chão), a prefeitura de São Marcos realizou, no ano de 2010, a pavimentação asfáltica do trecho. Além da programação religiosa, o que atrai visitantes ao local são suas belezas naturais e a excelente vista do pôr do sol.

Ponte Rio das Antas – O Rio das Antas banha o estado do Rio Grande do Sul, passando também pelo município São Marcos, formando um vale profundo. Nas proximidades da ponte, localizada na rodovia BR 126, km 98, a 18 km do centro da cidade, o valor tem altitude média de 742m e muita vegetação subtropical.

Vale do Rio São Marcos – É possível atravessar o Vale do Rio São Marcos pela rodovia BR 116, no km 130, há 13 km do centro da cidade. Ele é rico em vegetação subtropical, possui quatro pequenas cascatas distribuídas em diferentes pontos do rio. No verão seu acesso se torna mais fácil, devido à redução do nível de água para uma altura mínima de dois metros. Há muitos pontos onde o rio também é banhável.

QUANDO IR?

São Marcos pode ser visitada em qualquer época do ano. Para ver os parreirais carregados de uva, vá entre o final de janeiro e comecinho de fevereiro, antes da colheita.

O tradicional encontro dos carros antigos de São Marcos acontece no mês de Abril. Já a festa dos Motoristas de São Marcos acontece junto com o dia de Nossa Senhora de Aparecida, no final de semana próximo a 12 de outubro.

COMO CHEGAR?

São Marcos é cortada pela BR-116, localizada entre Vacaria (75 km) e Caxias do Sul (30 km), faz divisa com Campestre da Serra (34 km) através do Rio das Antas. O aeroporto mais próximo é o de Caxias do Sul (40 km), e o de Porto alegre (160 km).

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo