CidadesDestaque

Moradores pedem ajuda para interromper degradação na região de Muriqui, em Niterói

Um abaixo-assinado criado por moradores do bairro de Muriqui e Vila Progresso, em Pendotiba, cobra de representantes do Poder Público de Niterói, providências sobre as graves questões no ordenamento urbano da localidade.  Até o fechamento desta edição, a petição contava com, aproximadamente, 1.391 assinaturas.

A região às margens do Parque Estadual Darcy Ribeiro, segundo moradores, vem sofrendo com o abandono e a falta de segurança. Eles relatam ainda que a área vem sendo usada como rota de fuga por bandidos, além de desova de cadáveres. “Convivemos diariamente com rompimentos de tubulações, queda de árvores sobre fiação elétrica e sobre nossas casas, buracos nas estradas que dificultam a circulação e danificam nossos veículos de transporte, roubos constantes de fiação de telefone, o que nos impede de ter um serviço adequado de comunicação e internet, e frequentes desovas de cadáveres, muitos deles em carros incendiados em nossas vias públicas”, diz o documento.

“O estado de deterioração e abandono em que se encontra nossa região está fazendo muitos moradores antigos venderem ou abandonarem suas propriedades, aumentando os problemas acima citados”, relata trecho do texto.

Os munícipes que assinaram a petição reclamam também da frequente ocupação ilegal e a degradação ambiental. “Estando em áreas de preservação ambiental nos preocupa fortemente a ocupação ilegal, avançando nas encostas e matas. Essa ocupação ilegal, tem contribuído também para poluir e assorear os inúmeros córregos e rios da região”, aponta.

Ainda segundo o abaixo-assinado, os assinantes pedem o cumprimento do TAC 2015.00251281, assinado entre a concessionária Enel, Prefeitura e Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que garante “a poda e retirada de árvores em contato com a fiação, independente dos consumidores encontrarem-se sem energia elétrica ou não, garantindo assim a segurança dos moradores e evitando que alguém seja eletrocutado por alguma árvore energizada”.

A petição pede que a Secretaria de Conservação faça um cronograma sistemático de podas de árvores na região e dê ampla divulgação, de modo que se evite a queda das mesmas em muros ou residências dos moradores do bairro.  O texto também destaca que as podas sejam realizadas em três categorias: a poda rasteira, a de vegetação de médio porte e a de grande porte. “Quando corretamente realizadas facilitam a circulação de veículos e transeuntes, evitam acidentes, garantem a iluminação pública e prejuízos à população; e que todo material gerado pela poda seja imediatamente retirado”.

Outro cronograma solicitado é o sistemático de patrolagem, abertura/manutenção das canaletas de drenagem das estradas de chão da região. “Evitando assim o aprofundamento dos buracos e a deterioração dos veículos que circulam no bairro, muito prejudicados pela má condição das estradas. A patrolagem deve ser realizada de forma a respeitar o leito da estrada, evitando o rebaixamento no nível dos córregos/rios”.

Segurança

Além de reivindicar diversas ações de melhorias no local, o texto solicita que o 12º Batalhão de Polícia Militar “aumente o efetivo dos policiais da 4ª Cia Destacada do Badu, de modo a possibilitar a ronda sistemática das viaturas no bairro, e evitando assim os constantes roubos de fios telefônicos e as desovas de corpos através de veículos queimados na região, roubos a residências e assaltos a transeuntes”. Moradores pedem também a extensão do “Niterói Presente” para a região.

Educação

Melhoria na Educação também está entre as reivindicações. O documento pede a mediação da Prefeitura para interpelar as empresas de telefonia, em particular a Oi, que abandonou os serviços que prestava aos moradores do Muriqui. “Crianças e professores que precisam de aulas on-line durante a pandemia se viram extremamente prejudicados, além de todos que deveriam trabalhar a partir de casa e dos produtores locais que precisam comercializar a produção. Entendemos que a empresa sofre com os constantes roubos de cabos de cobre que seguem impunes por falta de um sistema de segurança adequado no bairro. No entanto, verificamos que existe um plano publicidade pela própria empresa para a troca destes cabos por cabos digitais. Acreditamos que a prefeitura poderia colaborar interpelando a empresa para que esta priorize nosso bairro neste programa de troca de cabos”.

Irregularidades

A petição solicita ainda que as Secretarias do Meio Ambiente, de Assistência Social e Urbanismo, o GECOPAV e a Secretaria Executiva tomem sérias providências com relação à ocupação e a venda ilegal de lotes na região.

A Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans) também foi alvo de solicitações. Os moradores pedem a instalação de sinalização em todas as vias de acesso à Avenida Tomás Edson de Andrade Vieira e na mesma, informando o limite de altura para passagem de veículos. “Evitando assim acidentes e a destruição das nossas Figueiras centenárias; e instale também placas de identificação em todas as estradas, avenidas e ruas da região”.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo