Geral

Joey Jordison, membro fundador e ex-baterista do Slipknot

Joey Jordison, um dos fundadores da banda de metal Slipknot e ex-baterista do grupo, morreu na última terça-feira (27) aos 46 anos. Ele também foi o guitarrista da Murderdolls e atualmente integrava a Sinsaenum na bateria. De acordo com o site Deadline, a família divulgou um comunicado no qual afirma que ele morreu de forma pacífica enquanto dormia, mas não informou a causa.

“Àqueles que conheciam o Joey, entendiam sua sagacidade rápida, sua personalidade gentil, seu coração gigante e seu amor por tudo relacionado à família e à música. A família de Joey pede que amigos, fãs e a mídia respeitem nossa necessidade de privacidade e paz neste momento incrivelmente difícil”, diz o comunicado.

Seu grupo atual, a Sinsaenum, também lamentou a morte. “Destruídos além das palavras. Te amamos para sempre, irmão”, escreveu a banda no Instagram.

O Slipknot não escreveu sobre a morte, mas mudou as imagens de perfil em diferentes redes sociais para um quadro preto. Também publicou imagens em preto sem legendas. Integrantes como o vocalista Corey Taylor e o líder da banda, Shawn Crahan, fizeram o mesmo.

 

CARREIRA

Nascido Nathan Jonas Jordison no estado americano do Iowa em 1975, Nathan Jonas “Joey” Jordison foi um músico, compositor e produtor musical estadunidense, conhecido por ter sido baterista e co-fundador da banda de heavy metal Slipknot. Após deixar o grupo em 2013, o músico formou a banda Scar the Martyr. Joey também é o guitarrista da banda de horror punk Murderdolls.

Desde cedo, Joey desenvolveu interesse pela música, aprendendo a tocar violão e bateria. Ainda na época da escola, participou de várias bandas e foi ganhando destaque, o que levou a ser convidado para banda The Pale Ones, aos 20 anos de idade. Imediatamente Joey adorou a ideia e foi se envolvendo em todos os aspectos da banda, que evoluiu para o Slipknot, após sua sugestão. Sua dedicação à música e performances levaram-no a trabalhar com muitas outras bandas durante sua carreira, incluindo Rob Zombie, Metallica, System of a Down, Marilyn Manson, Korn, Ministry, Otep, Satyricon e 3 Inches of Blood.

Ao longo de sua carreira, fez participações especiais para várias bandas, entre elas Avanga, The Havenots, Anal Blast, The Rejects, Satyricon, American Head Charge, Ministry, Metallica. entre outras. Em 2007, esteve como baterista temporário da banda Korn (acompanhando-os, inclusive, no palco da edição Rock Am Ring daquele ano).

Joey foi considerado o melhor baterista nos últimos 25 anos por leitores da revista Rhythm.

Joey era o #1 (numeração correspondente aos integrantes do Slipknot, variando entre 0 e 8 – total de 9 integrantes). Usava uma máscara kabuki-japonesa branca, bastante simples e sem expressão, que foi ganhando pinturas ao longo dos anos. A banda mantém a tradição de trocar suas máscaras, incluindo os uniformes, a cada álbum lançado.

Em 2010, após a morte de seu companheiro de banda e melhor amigo, o baixista Paul Gray. Joey, ainda abalado com a perda, destacou a importância de dar continuidade por Paul. Em 2011 a banda voltou a se apresentar, mas alguns ainda divergiam sobre um novo CD. Até que no início de 2013, começaram os rumores de novo CD, após o último show da turnê em agosto no Festival Monsters of Rock, em São Paulo, Brasil, foi confirmado que em 2014 entrariam em estúdio para a criação de um novo álbum.

Para o espanto de todos os fãs, no final de 2013, o Slipknot anunciou através de seu site oficial que eles se separaram de Joey, citando razões pessoais. Joey Jordison afirmou ter sido pego de surpresa e que não havia saído da banda, divulgando um comunicado em sua página do Facebook, dizendo: “Para meus fãs, amigos e colegas… Gostaria de começar o novo ano comentando os rumores recentes e especulações de que eu saí do Slipknot. Quero deixar bem claro que EU NÃO SAÍ DO SLIPKNOT. Essa banda tem sido minha vida nos últimos 18 anos e eu nunca iria abandoná-la, ou abandonar meus fãs. Essa notícia me chocou e me pegou de surpresa tanto quanto chocou vocês todos. Embora haja muito que eu gostaria de dizer, preciso me manter calado a respeito de mais detalhes neste momento. Gostaria de agradecer todos vocês pelo carinho e apoio de sempre e desejar um ano novo feliz e saudável.” – Joey Jordison

Motivo da saída: Em junho de 2016 na cerimônia do Metal Hammer Golden Gods Awards, ele jogou um bocado de luz sobre o assunto; primeiro elogia imensamente os ex-companheiros de banda, dizendo que eles merecem o melhor de tudo, agradecendo os grandes momentos que tiveram juntos, e depois explica: “Ao final de minha carreira no Slipknot eu fiquei muito, mas muito mal por causa de uma doença horrível chamada Mielite Transversa – eu perdi minhas pernas, não conseguia mais tocar. É uma forma de esclerose múltipla que eu não desejaria ao meu pior inimigo”. – Joey Jordison.

Murderdolls

Enquanto fazia shows no Ozzfest em 2001, ao mesmo tempo que apoiava o Slipknot, Jordison reuniu o Tripp Eisen, depois de Static-X, e os dois discutiram formando um lado projetoso. Em 2002, Jordison reavivou sua banda, The Reject’s, renomeando-lhes com o nome Murderdolls. Jordison tornou-se o guitarrista e ele contratou Wednesday 13, do Frankenstein Drag Queens from Planet 13, para tocar baixo. Acabaria por deslocar-se para vocalista, enquanto Ben Graves, Eric Griffin, Acey Slade e completou a banda. A banda assinou com a Roadrunner Records e lançaram um EP intitulado direito de permanecer violentos. O Murderdolls retornaria em Agosto de 2002, com sua estreia álbum Beyond the Valley of the Murderdolls. A banda utiliza filmes de horror, incluindo o Sexta-feira 13 e A Noite dos Mortos Vivos, como uma inspiração de suas letras. Em 30 de outubro de 2002, o Murderdolls fez uma aparição em um episódio de Dawson’s Creek, intitulado “Living Dead Girl” (depois nenhum CD foi lançado, até 2010). E após terem lançado o álbum Women and Children Last, ganharam o prêmio pela Metal Golden Golds Awards de “Melhor retorno do ano (2011)”.

Scar the Martyr

Scar the Martyr é uma banda americana de heavy metal formada em 2013 pelo baterista do Slipknot, Joey Jordison que além de bateria, também fez algumas notas no baixo. O grupo foi anunciado em Abril de 2013 pelo baterista que também revelou os seguintes integrantes, Jed Simon guitarrista do Strapping Young Lad e o ex-guitarrista do Darkest Hour, Kris Norris. 1 Em Junho de 2013 o grupo anunciou seu nome e sua formação completa, o que inclui o tecladista Chris Vrenna do Nine Inch Nails e o relativamente desconhecido vocalista Henry Derek Bonner.

Outros trabalhos musicais

Em 2001, Joey fez uma remix de “The Fight Song” do Marilyn Manson, alguém usou sua máscara aparecendo em um vídeo para a música de Manson da capa de “Tainted Love”. No final do ano Manson revelou que Jordison tinha vindo a trabalhar com ele em seu novo álbum, o intitulado The Golden Age of Grotesque, Jordison trabalhava como guitarrista, porém, ele não aparece no álbum. Em 2004, Joey apareceu no álbum House of Secrets do “Otep”, na percussão de seis faixas para o álbum. Em 2008, Jordison apareceu no álbum dos Puscifer’s o “V” os for Viagra. E ainda foi um dos “4 Capitães” da banda RoadRunner United, junto com Dino Cazares, Robb Flynn e Matt Heafy.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo