CidadesDestaque

Fundação de Cultura ganha elogio dos artistas e da população

A cultura nunca foi tão valorizada na história do município e neste período de pandemia, quando toda a classe artística, de todos os segmentos, foi a mais afetada por conta do isolamento social, a Fundação Rio das Ostras de Cultura deu um show de eficiência, dando oportunidade aos artistas, durante todos os meses, desde abril de 2020.

“Foi muito importante o empenho da Fundação de Rio das Ostras para nós, artistas, que de uma hora para outra ficamos sem trabalhar. Imagina se não tivéssemos este apoio. É bom saber que a gestão tem um bom olhar sobre nosso setor. Eu recebi o auxílio emergencial e consegui passar em editais. Me ajudou quando eu mais precisava”, disse o músico Luan Schuenckel.

APRESENTAÇÕES ON-LINE – No início da pandemia, por conta do isolamento social necessário para o controle da pandemia do Coronavírus, a Fundação lançou o projeto Sou Cultura em Casa com o objetivo de manter o setor cultural aquecido e não deixar a população sem acesso à arte por meio das plataformas digitais. O projeto consistia na exibição de vídeos online, onde os artistas da cidade receberam um cachê por cada vídeo selecionado.

Ao todo, só em 2020, 90 apresentações foram disponibilizadas nas plataformas digitais. Em 2021, a Fundação Rio das Ostras de Cultura retornou com o projeto para contemplar mais 90 projetos.

“Achei lindo este projeto porque eu sempre frequentei o teatro para prestigiar nossos artistas e ter momentos de boa arte. Assisti-los pelas redes sociais salvava nossos dias durante a pandemia, que tanto nos assusta”, relatou a dona de casa Flávia Mattos.

AUXÍLIO EMERGENCIAL – Em julho do ano passado, o Governo Federal sancionou a Lei Aldir Blanc que garantiu uma renda emergencial aos profissionais do setor cultural, com três parcelas de R$600. Para ajudar a classe a receber o benefício, uma equipe da Fundação trabalhou incansavelmente para orientar os interessados a fazer o cadastro de forma correta. É importante ressaltar que todo recurso recebido por Rio das Ostras – cerca de R $1.041.686,07- foi utilizado para beneficiar artistas, grupos e espaços coletivos.

De acordo com José Facury, do Conselho Regional de Cultura do Fórum Permanente de Cultura da Baixada Litorânea, Rio das Ostras desenvolveu todo processo em tempo hábil com planejamento e prazos programados. “Rio das Ostras foi uma referência de como aplicar bem os recursos, além de ter multiplicado para todos os municípios da região seus modelos, mostrando profissionalismo todo o processo da Lei Aldir Blanc”, declarou.

MAIS AUXÍLIO – Paralela a essa situação, o Município, por meio da própria Fundação Rio das Ostras de Cultura, da Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico e da Coordenadoria Municipal de Fiscalização, organizou o cadastro de artistas, ambulantes e feirantes, respectivamente, para o Auxílio Emergencial do Município em atendimento a todas essas categorias de trabalhadores afetados pela pandemia. Esse auxílio municipal foi de aproximadamente R $2 mil, divididos em três parcelas de R$500, mais uma de R$472.

NOVIDADES – Como forma de não deixar a classe artística, de todos os segmentos culturais, parada, a Fundação de Cultura continua estudando formas de manter todos em atividade. Dentre as ações planejadas, estão novos editais e uma campanha de solidariedade para arrecadação de alimentos.

Para a presidente da Fundação Rio das Ostras de Cultura, Cristiane Regis, todos os segmentos da Cultura foram contemplados no período da pandemia. “Fomentamos e aquecemos a cultura durante todo ano com o objetivo de manter a economia cultural aquecida. Todos que se inscreveram nos editais e incisivos foram assistidos e mostraram o seu trabalho”, finalizou a Presidente.

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo