Esportes

ESPECIAL

John L. Sullivan, primeiro campeão mundial de boxe

Grande pugilista dos pesos-pesados no século XIX, o americano com raízes irlandesas John L. Sullivan, é considerado um divisor de águas para o boxe, já que é oficialmente o primeiro campeão profissional da era moderna e o último a lutar sem luvas nos ringues.

Filho de imigrantes irlandeses, John Lawrence Sullivan nasceu no dia 15 de outubro de 1858, em Boston, nos EUA e após largar a escola para jogar beisebol profissionalmente onde ganhava entre US$ 30 e 40 por semana (sua família era muito pobre e ele precisava contribuir com a renda), Sullivan abandou o esporte e resolveu se dedicar ao pugilismo. Antes de entrar no beisebol, o futuro campeão fez alguns trabalhos braçais e isso lhe deu enorme força física.

 

Início no boxe

Em 1878, aos 20 anos, o jovem John começou sua carreira no pugilismo e devido ao modo como massacrava seus adversários no ringue, recebeu o apelido de “The Boston Strongboy” (“O Rapaz Forte de Boston”) e logo se tornou uma celebridade em sua cidade natal ao vencer alguns adversários que já haviam conseguido relativa fama.

Quatro anos mais tarde, ainda lutando sem luvas, Sullivan conquistou seu primeiro título na carreira ao nocautear Paddy Ryan no nono round e, perante as autoridades da época, se tornar o “Campeão dos pesos-pesados da América”. Como naquela época ainda não existiam títulos formais para o boxe, Sullivan precisava de uma regularização perante as autoridades do esporte para ser considerado campeão mundial.

Entre 1883 e 1884, Sullivan, acompanhado de seu empresário Billy Madden, que queria torná-lo conhecido em todo os EUA, foi para Nova Iorque e de lá, pegou um navio com outros cinco boxeadores e fez uma turnê em 136 cidades americanas, desafiando e oferecendo US$250 (uma fortuna naquela época) para qualquer homem que aceitasse lutar contra ele. A turnê durou 238 dias e o garoto de Boston nocauteou onze adversários nesse período.

Controvérsias históricas e título mundial

Não se sabe ao certo qual foi a luta que sagrou Sullivan campeão mundial dos pesados, alguns historiadores afirmam que John L. Sullivan recebeu o cinturão em 1888, quando venceu o inglês Charley Mitchell, na França, em um combate de duas horas. É importante ressaltar que depois disso, a polícia francesa invadiu o local e prendeu ambos os pugilistas, pois lutar sem luvas era ilegal naquele país. A teoria mais forte é que o título veio em uma histórica e sangrenta luta de 75 rounds, quando o astro de Boston nocauteou o compatriota Jake Kilrain no dia 8 de julho de 1889.

Há ainda uma tese que diz que o primeiro campeão mundial de boxe foi o meio-pesado da Inglaterra, Jem Mace, que derrotou o compatriota Tom Allen em 1870, no estado americano de Louisiana, porém o preconceito da comunidade boxer (comandada por irlandeses e americanos) contra pugilistas britânicos fez a luta ser praticamente ignorada pela imprensa local.

Sullivan vs Kilrain – Combate histórico

Independentemente de ter sido a luta do título ou não, o combate contra Jake Kilrain entrou para a história com um dos mais terríveis, violentos e icônicos da história do boxe, pois além da ampla e inédita cobertura da imprensa americana em um evento esportivo antes, durante e depois da luta, o evento teve que sair de seu local de origem, em Nova Orleans, Louisiana, devido ao fato do governador do estado ter proibido o combate sem luvas.

No dia 8 de julho de 1889, 3000 espectadores foram para o novo e secreto local da disputa, na cidade de Richburg, no Mississipi. A luta, que estava prevista para 80 rounds, começou às 10h30 e após ter muitas dificuldades e vomitar no 44º round, Sullivan deu a volta por cima e venceu por nocaute após o treinador adversário jogar a toalha no round 75. Depois de receber o título, o campeão jamais voltou a lutar sem luvas.

Perda de cinturão e fim da carreira

Depois de vencer Kilrain, Sullivan, que estava invicto em sua carreira, ficou quatro anos afastado do boxe e deu grande apoio para o lutador peso-palha Ike Weir, que também tinha nascido em Boston e se tornou o primeiro campeão norte-americano da categoria em 1887.

No dia 7 de setembro de 1892, Sullivan, que já estava com 33 anos, finalmente aceitou defender o seu cinturão. A luta foi contra o estadunidense Jim Corbett (que era mais jovem e bem mais rápido) e, apesar dos altos preços dos ingressos (variavam de US$ 5 a US$ 15, o equivalente a US$ 353 dólares em 2009), foi presenciada por 10.000 pessoas.

O combate, que teve o uso de luvas, foi vencido por Corbett após o desafiante desferir um direto de esquerda audível em todo o ginásio e derrubar o veterano de Boston, que, como não conseguiu se levantar durante a contagem, perdeu o cinturão.

Sullivan, que é considerado o último campeão sem luvas e o primeiro da era profissional do pugilismo, se aposentou logo após sua primeira derrota. Mesmo assim, o veterano lutador não “pendurou as luvas” e durante doze anos continuou subindo aos ringues em combates de exibição. Além disso, ele teve vários empregos fora do boxe, como árbitro de beisebol, repórter esportivo, ator de teatro e palestrante, já que deixou seu vício pelo álcool e passou a defender a proibição da bebida alcoólica.

 

Momentos finais e legado

Em seus últimos anos, John L. Sullivan estava pobre (apenas US$ 10 em sua conta bancária), obeso e muito debilitado devido ao fato de ter consumido alimentos de forma excessiva e de ser um alcoólatra durante grande parte de sua vida. Devido a um ataque cardíaco, a estrela de Boston faleceu no dia 2 de fevereiro de 1918, aos 59 anos, no estado de Massachusetts, nos EUA. Seu funeral foi um grande e triste evento, pois, como era muito respeitado pelo povo norte-americano, sua perda foi lamentada em todo o país.

Em 1990, o nome de Sullivan foi inserido no Hall da Fama Internacional de Boxe, honraria dada apenas para os maiores pugilistas de todos os tempos. Apesar de muitas fontes discordarem de seu número exato de lutas, o cartel oficial de John L. Sullivan é de aproximadamente 43 lutas com 40 vitórias (34 por nocaute), 2 empates e 1 derrota.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo