CidadesDestaque

Engarrafamento e manifestações marcam primeiro dia de feriado na Região dos Lagos

No primeiro dia do feriado prolongado para tentar reduzir os índices de transmissão de Covid-19, quem decidiu seguir em direção à Região dos Lagos enfrentou engarrafamento nas principais vias de acesso. Segundo informações da CCR Via Lagos, os motoristas enfrentaram engarrafamento na saída da RJ-124 (km 57), em São Pedro da Aldeia, em razão de barreira sanitária, na RJ-106. Os municípios da região se uniram para trabalhar nos bloqueios.

Na RJ-106, o motorista enfrentou quase 3km de lentidão em São Pedro da Aldeia, entre os bairros Praia Linda e Balneário. Na mesma rodovia, porém no trecho onde estão instaladas barreiras sanitárias no bairro Iguabinha, já em Araruama, a retenção chega a quase 1 quilômetro.

Foram montadas quatro grandes barreiras sanitárias nos acessos em São Pedro da Aldeia; no distrito de Figueira, em Arraial do Cabo; no trevo de Búzios; e na ponte de Barra de São João, em Casimiro de Abreu. Toda a operação conta com o apoio do Batalhão da Polícia Rodoviária (BPRV) e do 25º Batalhão de Polícia Militar (BPM).

A cidade de Araruama também montou barreiras sanitárias em cinco acessos ao município. Em dois deles, foram colocadas manilhas para impedir a passagem de mais de um veículo por vez. Só pode passar quem comprovar residência ou trabalho, além de veículos de emergência como ambulâncias e viaturas oficiais.

Em Saquarema, os acessos estão bloqueados com oito barreiras sanitárias além barreiras físicas isolando o município.

A CCR ViaLagos informou que não foi montando um esquema especial para este período devido à natureza do feriado, que não é para as pessoas viajarem. A empresa ressaltou que continua operando normalmente 24 horas, com a rotina de prestação de serviços essenciais como atendimento médico e mecânico, para oferecer suporte a todos que precisam se deslocar e não podem parar.

 

Praias bloqueadas e manifestações

Preocupados com a vinda de visitantes durante o feriado prolongado, cidades da Região dos Lagos optaram também por aumentar as restrições no combate à Covid-19 e proibiram o acesso às áreas de praia e lagoa. Em Arraial do Cabo, a Prefeitura proibiu o acesso às praias do município, passeios de barcos, barcos-taxi, bugres, jardineiras, quadricíclos, mergulhos e acesso de turistas. As medidas levaram cerca de 50 pessoas que atuam nos serviços turísticos na cidade a bloquearem um dos sentidos da RJ-140, na sexta-feira (26), em protesto pela derrubada do decreto que proíbe. Apensar das reivindicações, o município disse que não vai recuar com as restrições e pediu à colaboração dos moradores.

De acordo com os manifestantes, o grupo se reuniu em frente à Câmara de Vereadores, para tentar apoio dos parlamentares junto às reivindicações, e depois seguiu em direção à barreira sanitária, onde bloqueou a pista de acesso à cidade. Os manifestantes também pedem ao município auxílio financeiro durante os dias em que estarão impedidos de trabalhar.

Manifestação em Copacabana

Um grupo com dezenas de pessoas realizou um protesto na Avenida Atlântica, em Copacabana, na Zona Sul do Rio na sexta-feira (26). Manifestantes com bandeiras do Brasil e vestindo roupas verde-amarelo gritavam palavras de ordem contra as restrições nas atividades econômicas para frear o contágio de covid-19, como “queremos trabalhar”. Cartazes criticavam o prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo