DestaquePolítica

Comissão de Justiça e Redação do Rio aprova cassação de Dr. Jairinho

A Comissão de Justiça e Redação da Câmara de vereadores do Rio de Janeiro aprovou, na segunda-feira (03), o andamento do processo da cassação do vereador Jairo Souza Santos Junior, conhecido como Dr. Jairinho.

O parecer que determina a continuidade do processo foi aprovado por unanimidade, com três votos, pelos vereadores Alexandre Isquierdo (DEM), Dr Gilberto (PTC) e Inaldo Silva (Republicanos).

Agora, a ação retorna ao Conselho de Ética, que irá sortear o relator do processo já nesta terça-feira (4). Este, por sua vez, abre o prazo de dez dias úteis para Jairinho apresentar sua defesa.

Depois de receber a defesa do acusado, o conselho tem 30 dias para analisar as provas e depoimentos. Com as análises, o relator tem cinco dias para dar seu parecer, que será votado, em até cinco dias, pelo grupo.

Caso a votação do Conselho de Ética for favorável à denúncia, o processo será encaminhado à Mesa Diretora. Sendo assim, a cassação é julgada no Plenário. São precisos dois terços dos votos para que Jairinho perca o mandato. O processo pode durar até 70 dias para que tenha um desfecho.

 Entenda o caso

Henry Borel foi encontrado morto em 8 de março no apartamento em que a mãe e o padrasto moravam, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O casal alegou que o menino sofreu um acidente doméstico, mas a hipótese foi descartada após a conclusão dos laudos de necropsia da criança e da reconstrução da cena no apartamento. Segundo o documento, a morte foi causada por hemorragia interna e laceração hepática por ação violenta. Desde o dia da morte de Henry, a polícia ouviu pelo menos 18 testemunhas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo