Turismo

Cidade de Quebec: um pedaço da França no Canadá

A cidade de Québec é a capital da província de mesmo nome. Está situada a 250 km a leste de Montreal e foi fundada em 1608 por Samuel de Champlain. Québec é conhecida como o berço da civilização francesa na América do Norte, razão pela qual 95% de sua população tem a língua francesa como primeiro idioma. O inglês, porém, também é amplamente falado, principalmente nas regiões turísticas e de lojas. Quebéc orgulha-se de ser uma das regiões mais seguras de todo o continente.

Québec é banhada pelo majestoso Rio Saint-Laurent e é uma das cidades mais antigas do Canadá e da América do Norte. Foi fundada em 3 de julho de 1608, pelo francês Samuel de Champlain e, por causa das colônias francesas na era colonial do país, existe a influência francesa em Québec, sendo o idioma francês a sua língua oficial.

As muralhas que cercam a parte antiga da cidade (Vieux Québec) foram declaradas Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. O centro se divide em duas partes, a cidade alta (haute-ville) com suas ruas estreitas e a presença marcante do imponente Château Frontenac, que é um famoso hotel e ponto turístico da região; e a cidade baixa (basse-ville) com o porto antigo e o charmoso Quartier Petit Champlain.

 

HISTÓRIA

Quebec é conhecia por sua cultura franco-canadense e também por sua história. A província de Quebec é a maior província do Canadá, tendo sua fronteira limitada pela província de Ontário a sudoeste, a Baía de Hudson ao norte, New Brunswick e Estados Unidos à sudeste e ao nordeste por Newfoundland, totalizando 1.700.000 Km².

A província foi primeiramente povoada pelos índios Inuits, povo mongolóide da região ártica do Canadá. Em 1534 o explorador francês Jacques Cartier atracou em Gaspé tomando posse desta vasta área para a França. Em 1608, outro explorador francês, Samuel Champlain, atracou em solos canadenses na região de St. Lawrence, chamado pelos índios locais de “Kébec”. Neste local por ele fundou um centro comercial que proporcionou o crescimento da região, região esta que futuramente se chamaria Quebec City.

Em 1759 os ingleses, vindos do pacífico travaram uma batalha de dominação dos territórios do atlântico ocupados por povos franceses. Derrotado, o Rei da França passou todos os territórios de dominação francesa para a Inglaterra, não exterminando, porém a cultura que está enraizada até hoje na província.

Após a formulação da primeira constituição canadense em 1791, a província foi dividida em duas partes: a alta (de língua inglesa) e a baixa (de língua francesa), tendo a cidade de Québec como capital. Várias discussões e batalhas foram travadas pela unificação do idioma no país e finalmente em 1867 foi assinada a Confederação das Províncias Canadenses anexando as províncias de Quebec, Ontário, New Brunswick e Nova Scotia a soberania britânica.

Em 1868 foi desenhado o primeiro brasão da província, e, para torná-lo mais próximo da nova cultura quebequiana, em 1939 o governo de Quebec o reformulou ilustrando a história de formação da província. A flor de Liz foi escolhida para lembrar as raízes francesas, o leão representa a submissão à Inglaterra e a folha “maple” simboliza o Canadá. O brasão foi aprovado sem a consulta do governo britânico da época e é utilizado até hoje.

A província de Quebec, que tinha sua economia voltada para o mercado de peles, a agricultura e silvicultura, esbanja hoje uma alta tecnologia, mantendo o charme da cultura européia.

 

ATRATIVOS

Joan of Arc Garden

No verão este jardim em homenagem a Joana d’Arc engloba uma variedade de mais de 150 diferentes espécies de plantas e flores. O local é parte do parque Plains of Abraham, um dos mais visitados de Québec, e sua beleza também o faz um dos pontos preferidos de casais de noivos para fotos nupciais.

 

Montmorency Falls Park

Localizado a poucos minutos de carro da cidade de Québec, é famoso por sua cachoeira com uma queda d’água de 83 metros de altura, que a deixa 30 metros acima das famosas Cataratas do Niágara. Definitivamente é uma atração que não deve de ser deixada para trás! Devido à sua altura, é possível vê-la do rio St. Lawrence, porém vale muito contemplá-la (e senti-la) dentro do Parc de la Chute-Montmorency, seja por meio da gôndola – que transporta as pessoas até o topo da cachoeira (onde há uma ponte para atravessá-la) – seja através da escadaria que também leva os mais aventureiros até o topo da cascata.

 

Canyon Ste-Anne

Distante ao redor de 40 km da cidade de Québec, no município de St. Joachim, o Canyon Ste-Anne é uma riqueza de belezas naturais, onde as regiões turísticas da Costa Beaupre e Charlevoix se encontram. Os visitantes têm várias vistas impressionantes do canyon, de diferentes alturas sobre a água, já que percorrem as trilhas do parque a pé. Existem três diferentes passarelas (pontes suspensas) que possibilitam atravessar de um lado ao outro do parque e admirar as paisagens e cachoeiras por todos os ângulos.

 

Île d’Orléans

A 15 minutos do centro de Québec, exatamente no lado oposto do Parc de la Chute-Montmorency, Île d’Orléans merece uma visita. Para se chegar à ilha é necessário atravessar somente uma ponte. Feita a travessia, os visitantes são imediatamente tentados a cair sob o feitiço de uma ilha onde as propriedades rurais e todas as formas de agricultura prosperam o ano todo.

Uma viagem ao redor da Île d’Orléans é uma maneira deliciosa de descobrir tudo que a ilha tem a oferecer, já que tem nada mais que 34 km de extensão e 8 km de largura. A principal rodovia que a circunda tem um total de 75 km. O lema inscrito no brasão da ilha (J’accueille et je nourris – traduzindo para o inglês “I welcome and I feed”) convida seus visitantes a admirar sua paisagem e, principalmente, conhecer sua rica herança gastronômica.

 

Vieux Québec

A velha Québec (ou Old Town) merece também destaque, principalmente pelo fato de a Unesco considerar suas fortificações patrimônio cultural mundial. Como comentado anteriormente, ao caminhar pelos 4,6km de suas muralhas é possível conhecer em detalhes o único sistema de defesa do tipo remanescente em toda América do Norte. As vistas panorâmicas das muralhas também são bastante interessantes.

 

Quartier Petit Champlain

O Quartier Petit Champlain é uma área histórica, composta por ruas estreitas, lojinhas, restaurantes, pubs e galerias de arte. Assim, um detalhe é que vários afrescos (pinturas nos muros) contam a história da cidade.

Outro ponto importante é a escadaria Casse-Cou, construída em 1635, que coneta as partes baixa e alta da cidade. Mas quem não quiser subir, pode pegar o funicular, conforme indicado nestas dicas de transporte, restaurantes e hospedagem em Quebec City.

Durante a noite, especialmente no final do ano, o Quartier fica supercharmoso, devido ao estilo da iluminação! Então, vale muito a pena uma caminhada por lá.

 

Porte St-Louis

O Porte St-Louis é um portal que separa a cidade antiga da parte nova. Em 1985, a Unesco o tombou como Patrimônio da Humanidade. Uma curiosidade é que o portão original data de 1694, ou seja, mais de 300 anos! Já este que vemos hoje é de 1875 – quase 150 de idade.

 

Parliament Building

O Parliament Building (Parlamento de Quebec) é um prédio histórico, construído em 1886. Bonito e imponente por fora e por dentro, está aberto a visitas guiadas gratuitas, com 45 minutos de duração.

 

Citadelle de Quebec – Musée Royal 22e Régiment

Citadelle de Quebec é uma bela instalação militar onde fica o Musée Royal. Lá dentro, a sinalização orienta os visitantes pelas instalações. Por isso, é fácil encontrar o ponto de venda de ingressos para o museu e visita guiada.

No ingresso, estão inclusos tour em francês ou em inglês e a cerimônia de troca de guarda, realizada todos os dias, às 10h. Portanto, assistir a esse “ritual” é uma das mais populares opções de o que fazer em Quebec!

 

Grande Allée

Essa rua, localizada no lado externo do muro, é ideal para quem gosta de vida noturna. Isso porque tem diversos restaurantes e bares que ficam abertos até altas horas.

Para completar, durante o inverno (de dezembro a março), recebe uma pista de patinação no gelo. Desse modo, é uma opção a mais de o que fazer em Quebec City!

 

Place Royale

A Place Royale já foi cenário de diversos filmes famosos, como o “Prendam-me se for capaz” (2002), estrelado por Leonardo Dicaprio.

Tanto pela beleza arquitetônica quanto pela importância história, a praça é um dos mais visitados pontos turísticos de Quebec City.

 

Igreja de Notre-Dame des Victoires

Essa charmosa igrejinha localizada na Place Royale tem mais de 300 anos desde a construção original. E não se engane pela discrição da fachada da Notre-Dame Des Victoires.

Dentro da igreja fica a réplica de um navio dependurada no teto. O nome do original é Brézé, que, em 1664, trouxe soldados franceses para o Canadá, visando expulsar os invasores ingleses.

 

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo