Turismo

Bloemfontein, a cidade das rosas

A cidade de Bloemfontein, uma das três capitais da África do Sul, É uma cidade única, que possui o tamanho e a importância de uma grande cidade africana, mas ainda preserva o ar de uma cidade interiorana, com dezenas de rosas colorindo as ruas.

A “cidade das flores”, como é conhecida, é a capital judicial do país, onde está localizada a Suprema Corte sul-africana, além de ser capital da província do Estado Livre de Orange. Seu nome significa “fonte das flores” em africâner, o que explica as dezenas de roseiras que enfeitam as ruas do município. Todo ano, em outubro, Bloemfontein sedia o Festival das Rosas.

Entre as principais atrações turísticas de Bloemfontein estão o King’s Park, onde estão plantadas mais de quatro mil rosas; o National Museum for Afrikaans Literature, que funciona na antiga sede do governo da República do Estado Livre de Orange, e o National Museum, que guarda a maior coleção de fósseis da África do Sul. A cidade também é famosa pelo ecoturismo, e esportes aquáticos podem ser praticados na Reserva Natural Dam Nature. Na Soetdoring Nature Reserve, é possível visitar um setor do parque com animais selvagens como leões e cachorros-do-mato.

 

HISTÓRIA

Embora historicamente fosse um povoado predominantemente africâner, Bloemfontein foi oficialmente fundada em 1846 pelo major do exército britânico Henry Douglas Warden como posto avançado britânico na região de Transoranje, naquela época ocupada por vários grupos de povos incluindo trekkers (imigrantes) bôeres da Colónia do Cabo, Griqua e Basutos. Com as mudanças na política colonial, a região se transformou na Soberania do Rio Orange (1848-1854) e por fim na República do Estado Livre de Orange (1854-1902). Entre 1902 e 1910, foi a capital da Colónia do Rio Orange e desde então foi capital provincial do Estado Livre de Orange (mais tarde Estado Livre). Em 1910, tornou-se a capital judicial do país.

Em 1899, a cidade foi palco da Conferência de Bloemfontein, que não conseguiu evitar a eclosão da Segunda Guerra Anglo-Bôer. A conferência foi uma última tentativa de evitar uma guerra entre a Inglaterra e a República de Transvaal; Com o seu fracasso o palco estava armado para a guerra, que eclodiu em 11 de outubro de 1899.

A linha ferroviária da Cidade do Cabo, proporcionou uma estação ferroviária central, e mostrou-se fundamental para os britânicos na ocupação da cidade mais tarde.

Em 13 de março de 1900, após a Batalha de Paardeberg, forças britânicas capturaram a cidade e construíram um campo de concentração nas imediações para abrigar mulheres e crianças bôeres. O Memorial Nacional das Mulheres (National Women’s Memorial), nos arredores da cidade, homenageia as 26 370 mulheres e crianças, bem como 1 421 homens idosos e ainda 14 154 negros (embora algumas fontes consideram que os registros são insatisfatórios, e que este número poderia chegar a 20 000) que morreram nesses campos em várias partes do país durante a Segunda Guerra dos Bôeres.

O Congresso Nacional Africano (ANC) – hoje o partido dirigente – foi fundado em Bloemfontein para defender os direitos da maioria negra em 8 de janeiro de 1912, e contou com John Dube (primeiro presidente) e o poeta e escritor Sol Plaatje entre os seus membros fundadores.

Até 1994, a cidade foi a única capital judicial da África do Sul. Ela continua a ser a sede do Supremo Tribunal de Apelação (Supreme Court Of Appeal; anteriormente Divisão de Apelação do Supremo Tribunal) e por isso é geralmente considerada capital judicial. É também um centro administrativo com muitos hospitais particulares e instituições de ensino.

 

ATRATIVOS

Bloemfontein é uma cidade bastante rica culturalmente. Desde a sede judiciária da África do Sul, passando por outros prédios, por museus e pelos diversos monumentos, se observa que a beleza arquitetônica é um de seus charmes. O Sand du Plesis Theatre, um dos mais frequentados centros culturais da África, é um dos principais pontos turísticos. Outro charme é o fato de que os monumentos e pontos históricos se misturam às belas praças, parque e jardins.

Obras como a do Museu Nacional, que abriga um dos maiores acervos arqueológicos e de fósseis do mundo, o Museu Militar, o Forte da Rainha e o Monumento Nacional das Mulheres, todos localizados em Bloemfontein, contam uma boa parte da história sul-africana. Esses locais abrigam memórias da guerra Anglo-Boêr, quando ingleses e holandeses brigaram pela permanência e soberania.

Parques como o State President Swart, o King’s Park, a Reserva Natural Franklin e o famoso Golden Gate oferecem ao turista passeios ligados ao ecoturismo, todos em contato com a natureza e com os típicos animais africanos. Na província de Free State há mais de 80 parques desse tipo.

O belo Jardim Botânico e a Casa da Orquídea são dois dos exemplos que ajudam Bloemfontein a sustentar o título de “cidade das flores”. Para os turistas que pretendem levar para casa alguma lembrança de lá, os shoppings Northridge Mall, o Loch Logan Mall e o Mimosa Mall são opções.

O Free State, construído em 1952 e completamente reformado para a Copa do Mundo 2010, é a casa do Blomfontein Celtic, detentor de uma das torcidas mais fanáticas e agitadas da África do Sul. O estádio, que já é um dos principais cartões-postais do país, é uma das sedes do mundial 2010.

 

HOSPEDAGEM
As opções de hospedagens em Bloemfontein são variadas. Todas as acomodações são classificadas segundo o Conselho Nacional do Turismo Sul-Africano, de acordo com uma escala que vai de uma a cinco estrelas, conforme o padrão de luxo e a qualidade dos serviços.

As opções são hotéis, convencionais ou de luxo, pousadas, o “Bed and Breakfast”, que oferece apenas quarto simples e café da manhã, somente para passar a noite, e os albergues, mais populares e ideais para mochileiros menos abonados.

GASTRONOMIA
Uma cozinha típica sul-africana: assim se define a culinária de Bloemfontein. Nos restaurantes da cidade o turista encontra, principalmente, a carne, alimento bastante comum no país. As costelinhas de porco, os boerewors, salsichões deixados de herança pela colonização holandesa, e o braais, o tradicional churrasco do continente, são os pratos mais típicos.
O milho e os pescados são outros alimentos comuns na gastronomia de Bloemfontein. A região também é rica na produção de vinhos, responsável por alguns dos mais tradicionais do mundo, como o Cabernet Sauvignon, o Merlot e o Sauvignon Blanc.
Para curtir a noite e dançar na florida cidade, as opções são o Oolong Lounge, que tem uma pista de dança e DJs internacionais tocando músicas de sucesso no mundo todo, ou o Cuban Lounge, um renomado clube sul-africano com o ambiente mais calmo e tranquilo.

COMO CHEGAR?
O único aeroporto que recebe voos internacionais na África do Sul é o OR Tambo, em Johannesburgo, que fica cerca de 420 quilômetros de Blomfontein. Há outras opções de locomoção.
Por estrada, a viagem pode durar cerca de 4h30, e as reservas para esses transportes podem ser feitas no próprio aeroporto internacional de Johannesburgo.
As empresas South African Airways (SAA) e Fly Mango fazem o trajeto entre Johannesburgo e Bloemfontein. Os preços dessas passagens estão sob consulta com as operadoras.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo