Turismo

Alentejo guarda belezas que surpreendem os visitantes

O Alentejo tem se mostrado o destino perfeito para uma viagem após a pandemia de Covid-19. Embora seja a maior região de Portugal, possui uma população de cerca de 500 mil habitantes, o mesmo número de pessoas que vivem na cidade de Lisboa. Isso significa que a densidade populacional do Alentejo é muito baixa, sinal de que os viajantes estarão tão livres de aglomerações quanto de trânsito e preocupações.

Para completar, a região alentejana conta com diversas opções de hospedagem isoladas em meio a belíssimos campos, onde os turistas podem curtir a natureza e muita tranquilidade.

Além de aproveitar o que a natureza oferece, uma boa pedida é visitar as pequenas vilas e vilarejos do Alentejo, onde é possível passear a pé e ver de perto construções históricas incríveis, além de apreciar cenários de tirar o fôlego.

O Alentejo cobre mais de 30% de Portugal e esconde em suas planícies e montanhas belezas incríveis e pouco conhecidas. Algumas destas surpresas encantam os turistas e valem a visita.

Belver

Esta antiga fortaleza ergue-se acima do rio Tejo e é uma das mais belas de Portugal. Belver foi construída em 1194 e suas fortificações concluídas apenas em 1212. Hoje, a torre retangular é cercada por parapeitos no topo de uma colina pontiaguda, onde está o castelo com vista para a charmosa cidade que ele ainda defende.

Mértola

Mértola é uma verdadeira vila-museu às margens rio Guadiana, onde os visitantes podem explorar milênios de história, tanto no castelo de Mértola, quanto na colina fortificada, onde ficam as ruínas da cidade romana de Myrtilis. Ainda hoje é possível ver estas ruínas, bem como edifícios religiosos posteriores, incluindo uma capela do século 5 e ruínas do período islâmico seguinte.

Évora Monte

Os viajantes adoram as pitorescas cidades muradas de Marvão e Monsaraz, mas poucos exploram a vila murada de Évora Monte. Situada no alto de uma colina, esta cidade charmosa e cheia de história conta com um grande castelo que demorou quatro séculos para ser finalizado. Sua enorme torre de menagem lembra um bolo de casamento.

Redondo

Esta é uma vila muito conhecida pelo seu vinho e sua cerâmica. A cerâmica artesanal de Redondo é apreciada por suas cores florais brilhantes e cenas da vida no campo. Já os seus vinhos são de sabor ousado e muito premiados. Vale mencionar que a vila ainda tem um castelo histórico, muralhas medievais e um belo cenário.

Serpa

Hoje, o Alentejo produz mais de 70% de todo o azeite português, e em Serpa é produzido um dos mais apreciados de Portugal. Na luminosa cidade de Serpa, a cultura do olival é de extrema importância e os olivais parecem estar em toda parte. Além disso, é uma cidade monumental com palácios e um enorme aqueduto.

Alcácer do Sal

A histórica cidade de Alcácer do Sal já foi marcada pelas salinas. Mas, à medida que o comércio de sal diminuiu, a demanda por arroz cresceu e muitas das salinas tradicionais foram convertidas em campos de arroz no século 19. E, então, Alcácer, que ficou famosa pelo sal, agora é famosa pelo arroz. A cidade é coroada com o Castelo de Alcácer do Sal, que foi totalmente reformado e hoje abriga uma pousada. Suas vistas panorâmicas sobre os rios e campos são de tirar o fôlego.

 

Sobre o Alentejo

Considerado o destino mais genuíno de Portugal, o Alentejo é a maior região do país. Privilegiando um lifestyle tranquilo em que a experiência de viver bem dá o tom, conta com belas praias intocadas e cidades repletas de atrações ímpares, como castelos e monumentos históricos. Detentor de quatro títulos da UNESCO e diversos outros prêmios e reconhecimentos internacionais no setor do turismo, o Alentejo oferece opções para todos os tipos de viajantes, sejam famílias, casais em lua de mel ou aventureiros. A promoção turística internacional do Alentejo é co-financiada pelo Alentejo 2020, Portugal 2020 e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Gastronomia

A gastronomia alentejana é um belo exemplo de uma gastronomia ancorada em sua origem. Isso porque são nas imensas planícies, serras e vales da região que nasce e cresce um patrimônio inigualável de produtos usados na culinária tradicional.

Leite, temperos da horta, ervas aromáticas, porco da raça alentejana, carneiro e até carne de caça – como lebre, coelho e peru – tornam a cozinha inusitada, cheia de personalidade, de pratos feitos com saberes antigos e muito amor. Em qualquer refeição, não pode faltar o delicioso pão caseiro. Para qualquer prato, não se mede o uso de azeite, coentro e orégano.

O Alentejo é um lugar em que as cozinhas são a entrada da casa, de portas sempre abertas, com lenha ou carvão na lareira e tradições centenárias, fazendo comidas suculentas mesmo com poucos ingredientes.

Você vai se encantar com deliciosas sopas – de cação, tomate, toucinho –, ensopados, açordas e migas, típicos dessas terras. Tudo isso acompanhado dos saborosos queijos de ovelha e de cabra e enchidos como farinheira, linguiça e morcela, e regado pelos famosos vinhos da região.

Para sobremesa, destacam-se os doces conventuais – ou seja, aqueles feitos, antigamente, pelas freiras nos conventos. Fatias reais, bolo de chavão, almendrados, orelhas de abade, saricaia, pão de rala, tiborna de ovos e queijo dourado estão entre as delícias do cardápio de doces do Alentejo, e com certeza vão te deixar pedindo mais!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo