Grande perda para o jornalismo brasileiro

0
22

Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em SP

O jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, da TV Bandeirantes, morreu durante a queda do helicóptero que caiu sobre um caminhão na ligação do Rodoanel com a rodovia Anhanguera, em São Paulo, na segunda-feira (11).

A informação foi confirmada pela própria TV Bandeirantes. Em pronunciamento, ao vivo, o jornalista José Luiz Datena disse que “com profundo pesar desses quase 50 anos de jornalismo, cabe a mim informar a vocês que o jornalista Ricardo Boechat, pai de família, companheiro, o maior âncora do jornalismo da TV brasileira, morreu hoje em um acidente de helicóptero no Rodoanel em São Paulo”.

Datena disse que Boechat ia em direção a Campinas para a realização de uma palestra. “Jamais pensei que eu iria dar essa informação”, comentou. “É um momento muito triste para o jornalismo brasileiro, para a família Band.”

Boechat tem passagens por diversos jornais como O Globo, O Dia, O Estado de S. Paulo e Jornal do Brasil. Atualmente, era âncora de dois programas: um na rádio BandNews FM e outro na TV. O jornalista já ganhou três prêmios Esso.

Horas antes do acidente, Boechat comentou no programa Café com Jornal as grandes tragédias que acontecem no Brasil e, em sua grande maioria, “ficam livres de punição”.

O humor ácido e o brilhantismo de Boechat

Um dos traços mais marcantes do jornalista era seu humor ácido e extremamente inteligente. Esta característica diferenciava seus textos de todos os outros. Crítico até o fim, Boechat publicou sem saber sua última coluna na sexta-feira (8), batizada de “Acabou a Folia”, na revista “Isto É”. Na coluna, falou sobre corrupção, dança das cadeiras com a troca de poder no Senado e sobre a tragédia em Brumadinho.

Ricardo Eugênio Boechat, 66 anos, iniciou sua carreira na década de 1970 como repórter do extinto jornal “Diário de Notícias”. Em 1983, foi para o jornal “O Globo” e quatro anos mais tarde chegou a ocupar a secretaria de Comunicação Social no governo Moreira Franco, mas voltou para o jornal da família Marinho em 1989, como editor da coluna “Swann”, que mais tarde, foi transformada em “Boechat”.

Ele era pai de seis filhos. Paula, Bia, Rafael, Patricia, Valentina e Catarina, as duas últimas suas caçulas, de sua união com Veruska com quem era casado desde 2005.

Vencedor de vários prêmios de jornalismo brasileiro (Prêmios Esso de 1992, na categoria Informação Política, com Rodrigo França, e de 2001, na categoria Informação Econômica, com Chico Otávio e Bernardo de la Peña). Boechat também trabalhou nos jornais, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil”.

Em 1997, o jornalista passou a ser destaque na rede Globo, onde fazia um quadro de opinião no jornal matinal “Bom Dia Brasil”. Sempre com notas de sua coluna que renderam pautas aprofundadas, sucesso e polêmicas. Deixou a Globo em junho de 2001.

Entrou para o Grupo Bandeirantes como diretor de Jornalismo no Rio de Janeiro. Em fevereiro de 2006, mudou-se para São Paulo, para ancorar o “Jornal da Band”, principal noticiário da emissora. Desempenha a mesma função no programa diário na rádio BandNews FM, transmitido para todo o Brasil. Assina ainda uma coluna semanal na revista IstoÉ (SP), com a colaboração de Ronaldo Herdy.

É autor do livro “Copacabana Palace – Um Hotel e sua História” (DBA, 1998), que resgatou a trajetória do hotel mais exclusivo e sofisticado do País, completando 75 anos de existência no ano da publicação.

O acidente

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, o chamado de socorro para o acidente ocorreu às 12h14. O helicóptero, que caiu no km 7 da via, é da marca BELL.

As vítimas são, segundo a Corporação, o piloto, o copiloto e o motorista do caminhão. Este último, por sua vez, foi socorrido pela concessionária CCR, que administra a via. Até o fechamento desta edição não havia informações sobre seu estado de saúde.

O helicóptero Águia-13, da Polícia Militar, foi acionado, além de 11 carros do Corpo de Bombeiros. Segundo a CCR Rodoanel Oeste, que administra a via, uma faixa está interditada, na alça do Rodoanel para a Anhanguera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here